Após greve, empresa de ônibus Oak Tree deixa de funcionar em SP

Empresas de consórcio assumirão linhas operadas por viação paralisada; funcionários alegam falta de salário

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2013 | 08h37

SÃO PAULO - A viação Oak Tree, que atende a zona oeste da capital paulista, encerrou suas atividades de operação, informou a São Paulo Transporte (SPTrans) nesta quinta-feira, 5. A empresa sofria com uma greve de seus funcionários desde sábado, 31, por falta de pagamento de salários. Ela transportava cerca de 42 mil passageiros diários de nove linhas de ônibus em bairros como Butantã e Pinheiros.

A SPTrans disse que de sábado até terça-feira, 3, aplicou R$ 59 mil em multas à empresa, por causa dos transtornos aos passageiros.

Também começou a ser reforçada a operação Paese, de emergência, para tentar contornar a falta de ônibus da Oak Tree. Agora, segundo a SPTrans, existem 62 ônibus atendendo a região, o que representa 75% da frota da empresa, ante os 50% que vinham sendo usados até o momento.

Substituição. Ainda de acordo com a Prefeitura, responsável pela SPTrans, nos próximos dias, as viações Transppass e Gato Preto vão assumir as linhas operadas pela Oak Tree, "mediante entendimento formalizado na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Estado de São Paulo". As três empresas fazem parte do consórcio Sudoeste, que administra as linhas de ônibus da área 8 da SPTrans.

Mais conteúdo sobre:
SPTransOak Treegreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.