Após estupro, prefeitura proíbe películas escuras nas vans do transporte público

As vans que fazem transporte municipal de passageiros no Rio não poderão mais ter vidros escurecidos por películas. A determinação consta de um decreto publicado ontem no Diário Oficial da Cidade pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB). A decisão foi anunciada seis dias depois que uma turista norte-americana de 21 anos foi estuprada dentro de uma van. O namorado dela, um francês de 23 anos, foi agredido, e o casal acabou sendo assaltado também. Paes justificou a proibição da película alegando que ela compromete a segurança dos passageiros e dificulta a visibilidade de quem ocupa os veículos. A norma entra em vigor na próxima segunda-feira. Mas a punição ainda deverá ser regulamentada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.