Após duas faltas, perita do caso Isabella depõe à Justiça

Audiência teve de ser suspensa pois Delma Gama desmaiou; promotor disse que depoimento foi 'lamentável'

Heliana Frazão, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2008 | 19h39

Depois de faltar a duas audiências convocadas pela Justiça, a perita baiana Delma Gama prestou depoimento na tarde desta sexta-feira, 12, à 1ª Vara do Júri, do Fórum Ruy Barbosa, em Salvador, sobre o caso Isabella Nardoni. Ela foi superficial nas declarações prestadas ao juiz Cássio Miranda e queixou-se de mal-estar o tempo todo.   Veja também: Perita do caso Isabella nega ter tentado fugir de audiência Perita falta em audiência, foge e bate em viatura da polícia STF nega quarto pedido de liberdade para casal Nardoni IC volta ao edifício London para fazer novas imagens A cronologia de todo o caso  Tudo o que foi publicado sobre o caso Isabella      Durante o depoimento, a perita respondeu praticamente a umaúnica pergunta. Disse apenas que o processo empregado por ela na identificação da mancha encontrada no piso do apartamento do pai de Isabella, Alexandre Nardoni, é mais rudimentar que o usado pelos peritos de São Paulo, "mais refinado".   Última testemunha a ser ouvida no inquérito que apura a morte da menina, Delma, que integra a equipe do legista George Sanguinetti, contestou o laudo feito pelos peritos paulistas, que acusam o casal Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá - respectivamente pai e madrasta de Isabella - como autores do crime. Isabella morreu em março deste ano, após ser jogada da janela do apartamento do pai.   Inicialmente o depoimento estava marcado para a manhã. Delma seguiu escoltada por duas viaturas da Polícia Civil, até o Fórum. Ela estava acompanhada do advogado Rogério Néri. Momentos antes de começar a falar ao juiz, a perita desmaiou chegando a cair de uma cadeira de rodas. Ela alega estar convalescendo de três cirurgias estéticas e aparentava estar sob o efeito de sedativos. Mais tarde, sob pressão do juiz, ela finalmente depôs.   Presente a audiência, o promotor Francisco Cembranelli demonstrou inquietação diante das persistentes evasivas da perita. "A Justiça levou mais tempo para colher o depoimento da Delma Gama do que com todos as outras testemunhas", comentou Cembranelli, que acompanhou o interrogatório com a advogada Cristina Cristho, que representa a mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira. Ao deixar o Fórum, ao final da audiência, disse apenas que foi "lamentável", o depoimento da perita.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.