Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Após dez dias de alta, nível do Sistema Cantareira vai a 14,6%

Temporada de chuvas eleva volume d´água armazenado em todos os reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de SP

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

15 Março 2015 | 12h36

SÃO PAULO - O Sistema Cantareira, que abastece mais de 6 milhões de pessoas na Grande São Paulo, completou neste domingo, dia 15, dez dias consecutivos de alta. De acordo com dados atualizados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o manancial tem agora 14,6% de volume d'água armazenado, já levando em consideração a segunda cota do volume morto - índice 0,1 ponto porcentual superior que o registrado nesta sábado, 14.

Nos demais mananciais da Região Metropolitana, a alta foi maior. A capacidade do Alto Tietê, por exemplo, que neste sábado estava em 21%, passou a 21,5% neste domingo. O reservatório abastece mais de 4 milhões de pessoas e, assim como o Cantareira, já opera na reserva técnica.

A capacidade da Represa do Guarapiranga, que fica na zona sul de São Paulo, subiu ainda mais. Segundo a Sabesp, o índice passou de 73,8% para 74,7%. Já o braço Rio Grande, localizado na "parte limpa da Represa Billings", alcançou a marca de 97,8% - neste sábado, a capacidade do sistema estava em 96,1%. Praticamente cheia, a Billings é a atual aposta do governo Geraldo Alckimin (PSDB) para evitar um racionamento oficial na capital. 

As demais altas foram registradas pelo Rio Claro, que, pelo segundo dia consecutivo, subiu 0,2 ponto porcentual e está agora com 40,4%, e Alto Cotia, que passou de 54,2% para 54,7%.

Mais conteúdo sobre:
cantareira, crise da água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.