Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Após desabamento, Haddad diz que publicará lista de obras embargadas na internet

'Quanto mais informações estiverem acessíveis, mais fácil será a fiscalização, não somente do agente vistor, mas da sociedade', afirma Haddad

Artur Rodrigues, O Estado de S. Paulo

30 de agosto de 2013 | 16h30

SÃO PAULO - Após o desabamento que matou dez pessoas em São Mateus, na zona leste de São Paulo, na terça-feira, 27, o prefeito Fernando Haddad afirmou nesta sexta-feira, 30, que vai publicar a lista de obras embargadas na internet. "Estou pedindo para estudarem (subprefeitos e secretários) quais documentos poderiam estar disponíveis na internet e no Diário Oficial para que pudessem ter um acompanhamento por parte da sociedade. Quanto mais informações estiverem acessíveis, mais fácil será a fiscalização, não somente do agente vistor, mas da sociedade, do Ministério Público e da própria Polícia Civil", afirmou o prefeito, durante visita à Freguesia do Ó.

Haddad afirmou que a ideia é fazer o mesmo que já é feito com os alvarás de funcionamento dos locais de reunião. "Vocês ficam sabendo das obras aprovadas, mas as obras embargadas, por exemplo, cada subprefeitura tem seu arquivo (de controle), mas não há um expediente de divulgação", disse o prefeito. Hoje, o município tem entre 600 e 700 agentes vistores nas subprefeituras.

Ele disse também hoje que as investigações sobre irregularidades por parte de funcionários públicos continuam. "A Controladoria assumiu a frente das investigações e agora ela vai até as últimas consequências para apurar todas as verdades e apresentar para a sociedade o resultado das investigações", afirmou Haddad.

A Prefeitura de São Paulo investiga se fiscais receberam propina para ignorar irregularidades na obra do prédio que desabou e matou dez pessoas. Documentos mostram falhas na fiscalização e uma denúncia anônima, segundo a qual o proprietário teria feito "acerto" para a construção prosseguir.

Tudo o que sabemos sobre:
Desabamento São PauloFernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.