Após derrota na Câmara, Milton Leite é convidado para secretaria

Um dia após seu candidato conquistar o comando da Câmara Municipal de São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) almoçou com o candidato derrotado, Milton Leite (DEM), e o convidou a integrar seu governo. Empresário da construção civil e líder de perueiros, Leite não deve aceitar o convite. Garantiu, porém, que não fará oposição a projetos do prefeito, que apoiou José Police Neto (PSDB), eleito presidente anteontem.

, O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2010 | 00h00

O objetivo do prefeito com o almoço no restaurante Bassi, na região central, foi tentar arrefecer ressentimentos de líderes dos partidos derrotados. O prefeito também quer evitar que integrantes do chamado "centrão", hoje com 14 vereadores, formem com o PT um grupo de oposição mais amplo e ataquem sua gestão com CPIs e denúncias no Ministério Público Estadual. Na semana passada, por exemplo, já ciente da provável derrota de seu grupo na eleição, o vereador Aurélio Miguel (PR) protocolou representação no MP para investigar a gestão de Kassab como secretário municipal de Planejamento no governo Celso Pitta (1997-2000). Também conseguiu 19 assinaturas para protocolar pedido de CPI Sobre contratos da Secretaria Municipal de Saúde com organizações sociais (OSs). Kassab chegou a oferecer a Secretaria Municipal de Esportes ao ex-judoca, duas semanas antes da eleição. Miguel negou e garantiu que não aceitará o convite.

Também ontem, o prefeito marcou para quarta-feira audiência com o vereador Celso Jatene (PTB), um dos líderes do "centrão".

Procurada, a assessoria de imprensa da Prefeitura informou que Kassab não comentaria o almoço com Milton Leite. Já o vereador despistou: "Discutimos apenas problemas da cidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.