Após denúncia, PM faz blitz em baile funk na zona sul de SP

Reportagem do 'Jornal da Tarde' mostrou que jovens utilizavam pátio de escola municipal para promover festas

da Redação

15 de março de 2008 | 03h51

A Polícia Militar fez uma blitz  na madrugada deste sábado, 15, na zona sul de São Paulo, para impedir a realização de bailes funk, após reportagem do Jornal da Tarde denunciar que um "pancadão" funcionava  em frente à Escola municipal de educação infantil no Jardim Primavera.  Veja Também: VÍDEO:Funk do Tráfico invade escola  Durante o baile promovido por traficantes ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital), jovens aproveitavam para consumir álcool e drogas, além de praticar atos sexuais. Depois da reportagem, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, visitou a escola acompanhado do secretário municipal da Educação, Alexandre Schneider, e do subprefeito da região. Ele disse ter pedido ao diretor da Emef, Marcos Antonio Gonçalves Gabriel, que não deixe mais a escola aberta à noite. "Não é correto esses eventos invadindo a escola. Não vamos permitir." Segundo o diretor, os portões não eram fechados porque acabavam depredados pelos funqueiros.A escola fica aberta nos fins de semana para a comunidade usar a quadra. Hoje e amanhã, porém, deverá permanecer fechada. "Vamos estabelecer um critério para uso da quadra para que seja exclusivo da comunidade", disse Kassab.  A PM realizou uma segunda blitz, na zona norte, para coibir a venda de bebidas alcoólicas a menores de idade.   A operação, que contou com o apoio da Guarda Civil e de funcionários da Subprefeitura da Vila Maria e da Vila Guilherme, procurou também a impedir a prática de outros ilícitos, como os furtos e roubos a freqüentadores da região, venda de drogas e outros.  

Tudo o que sabemos sobre:
Polícia Militarbaile funkálcool

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.