Após crime, universitários prometem paralisação na FEA-USP

Estudante do curso de Ciencias Autuariais, Felipe Ramos Paiva, foi assassinado dentro do estacionamento da faculdade

Ricardo Valota, do estadão.com.br

19 de maio de 2011 | 00h47

SÃO PAULO - O Centro Acadêmico da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) pretende mobilizar os cerca de 3 mil alunos de graduação e pós-graduação e realizar um protesto com início às 7 horas desta quinta-feira, 19, por causa do assassinato de um estudante na noite de quarta-feira, 18.

Veja também:

linkEstudante é assassinado dentro do estacionamento da FEA-USP

"Vamos realizar um protesto em frente à faculdade e mostrar para todos a falta de segurança não só na FEA, mas em todo o campus. Vamos tentar mobilizar o maior número de pessoas possível através do Facebook", afirmou Antonio Raviolli, de 20 anos, diretor do Centro Acadêmico da FEA.

Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, aluno do 5º ano de Ciências Atuariais, foi morto com um tiro na cabeça por volta das 22 horas desta quarta-feira no estacionamento da faculdade, na qual entrou em 2007. Estudantes, ao ouvirem um tiro e verem um suposto assaltante, correr, acionaram a Guarda Universitária.

O corpo de Felipe foi encontrado entre dois carros, um deles com a porta aberta. O caso será registrado no 93º Distrito Policial, do Jaguaré.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.