Renato Silvestre
Renato Silvestre

Após chuva forte, São Paulo tem protestos e árvores caídas

Moradores protestaram nesta manhã por causa dos prejuízos com transbordamento de córrego na zona sul na tarde de quarta; previsão é de mais chuva hoje

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

23 de janeiro de 2014 | 13h12

SÃO PAULO - Pelo menos dois grupos de moradores protestaram na manhã desta quinta-feira, 23, por causa dos estragos causados pelas inundações de quarta-feira, 22. Na região da Estrada Pirajussara-Valo Velho, na zona sul de São Paulo, moradores bloquearam as pistas com móveis e queimaram objetos durante a manifestação. Na capital, ainda havia, no fim da manhã, bloqueio de pistas por árvores caídas e semáforos com problemas. A previsão para hoje é de chuva à tarde.

O piscinão do Córrego Pirajussara, que deveria conter enchentes, transbordou e afetou muros de várias casas no local. Na Avenida Carlos Lacerda, também na zona sul, outro protesto por causa das inundações também bloqueou a via, com pneus e pedaços de madeira queimados.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), sete árvores caídas ainda bloqueavam pistas da capital às 12h30 desta quinta. A passagem de veículos está bloqueada nas Ruas Galiléia, Doutor Aires Martins Torres, Alberto Cavalcanti, Pau-Brasil, na Rua Francisco Pedro do Amaral, junto da Praça Monte Fuji e na Estrada do Embú Guaçu. Ainda segundo a CET, 29 semáforos apresentam problemas no início da tarde.

Mais prejuízos. Por causa do temporal, a laje de uma casa desabou no início da madrugada em Embu das Artes, na região metropolitana da capital. O Corpo de Bombeiros deslocou nove viaturas até o local para o resgate dos dois moradores. Quando as viaturas chegaram, a residência já estava vazia e não há registro de vítimas. O imóvel segue interditado pela Defesa Civil Municipal.

Na tarde de quarta-feira, os bombeiros atenderam ocorrências de queda de árvores ou de pessoas ilhadas em Osasco, Suzano, Itaquaquecetuba e Cotia, na Grande São Paulo. Em Osasco, passageiros ficaram ilhados dentro de um ônibus na Rua da Estação, no bairro do Bonfim. Botes e viaturas foram enviados ao local, mas as vítimas saíram do coletivo antes da chegada dos bombeiros.

Na capital, as chuvas da tarde de quarta causaram quatro pontos de alagamento - três deles intransitáveis: na Avenida Antônio Munhoz Bonilha, na zona norte, na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, no Butantã, e na Avenida Queiroz Filho, na Lapa.

Previsão. O Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo informou que a temperatura máxima prevista para esta quinta-feira é 33ºC. Segundo o órgão, no fim da tarde devem se formar nuvens carregadas, com grande possibilidade de pancadas de chuva. Há potencial, alerta o CGE, para raios e formação de alagamentos.

Mais conteúdo sobre:
ClimaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.