Após chuva, cratera ameaça rua em SP

Segundo moradores, problema começou com buraco de um metro e meio de largura

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

15 Janeiro 2013 | 02h05

O rompimento de uma galeria pluvial em Pirituba, na zona norte da capital paulista, fez surgir uma cratera que engoliu parte da Rua Willis Roberto Banks. O problema foi agravado após as chuvas no fim de semana e agora ameaça duas casas, que foram interditadas ontem pela Prefeitura. Não há prazo para que os reparos estejam terminados, o que revoltou moradores.

A cratera começou com um buraco de um metro e meio de largura, segundo o técnico de plásticos André Aparecido Silva, de 37 anos, morador de uma das casas ameaçadas. "Foi na quinta-feira. Eu estava saindo de casa e minha filha avisou para não tirar o carro porque havia um buraco na frente da garagem."

Assustados, os moradores primeiro procuraram o Corpo de Bombeiros (que não tem responsabilidade sobre esse tipo de problema) e foram orientados a chamar a Defesa Civil e a Prefeitura. "No sábado, a Prefeitura apareceu e começou a mexer no buraco. Mas aí já tinha um rio correndo por baixo da rua, que estava oca", lembra.

A revolta dos moradores, segundo Silva, se deu porque o trabalho começou no sábado mas não terminou. Com as chuvas de domingo e de ontem, o problema piorou. "A parede da minha casa está rachando. Minha televisão, que estava pendurada na parede, já caiu", afirma.

As casas foram interditadas na tarde de ontem, após avaliação de técnicos da Secretaria de Coordenação das Subprefeituras e da Defesa Civil. A família de Silva, entretanto, não deixará o imóvel porque, segundo ele, não tem outro lugar para ir - é o mesmo posicionamento da família da técnica de enfermagem Arlete Aparecida Silva, de 40 anos, filha dos proprietários da segunda casa interditada. "Eles deixaram um papel aqui para a gente. O pior é que, hoje, o pessoal chegou de manhã e foi embora às 15 horas. Só taparam uns canos e colocaram uns plásticos no buraco, que continua aumentando."

A secretaria discorda do posicionamento dos moradores sobre a interrupção dos trabalhos no sábado. Em nota, a secretaria das Subprefeituras afirma que "no sábado, foram iniciados os serviços de reconstrução do poço de visita de galeria localizado na Rua Willis Roberto Banks. A reparação foi interrompida no final de semana por causa das chuvas, mas os trabalhos foram retomados hoje (ontem). O local permanece interditado e sob monitoramento da Subprefeitura Pirituba/Jaraguá até a conclusão do serviço". Não há, entretanto, data para a obra ser concluída nem para que as casas interditadas sejam liberadas. A Prefeitura informou que não vai obrigar os moradores a sair de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.