NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Após casos de violência em SP, Prefeitura retira blocos da Berrini e da Henrique Schaumann

Folia de pós-carnaval foi levada para outro ponto de Pinheiros e para a região central; Ocorrências tinham deixado feridos na semana passada e nesta semana

Marco Antonio Carvalho, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2020 | 20h34
Atualizado 29 de fevereiro de 2020 | 15h38

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo mudou o trajeto de blocos previstos para ocorrerem neste fim de semana na Avenida Luís Carlos Berrini, na zona sul, e na Rua Henrique Schaumann, na zona oeste. Os dois locais tiveram casos de violência, com disparo de arma de fogo, no pré-carnaval e durante a folia da semana passada.

Em nota, a gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB) disse ter reavaliado os trajetos do pós-carnaval em relação a três blocos. Segundo a Prefeitura, as reuniões após "os desfiles são de praxe para avaliar o que deu certo e o que precisa de ajuste para os próximos eventos".  A administração disse que a decisão foi tomada em conjunto com a Polícia Militar para "promover melhor segurança e conforto". 

De acordo com a Prefeitura, as reuniões após “os desfiles são de praxe para avaliar o que deu certo e o que precisa de ajuste para os próximos eventos”. A Polícia Militar confirmou que foi uma decisão conjunta “para oferecer melhor estrutura aos foliões”.

Mudou de local ontem o bloco Kebradeira, que antes estava previsto para ocorrer na Henrique Schaumann e passou para a Avenida Hélio Pelegrino, também em Pinheiros.

Para a mesma avenida foi deslocado para hoje o bloco Vou de Táxi, que antes estava na Berrini. O terceiro bloco a sofrer alteração foi o Kaya na Gandaia, que saiu da Berrini para fazer a folia ontem na região central da cidade.

Em sua página na internet, o Vou de Táxi comentou a mudança. “O trecho do desfile é curto, porém amplo, arborizado, bonito e aparentemente mais seguro. A Secretaria da Cultura fará um isolamento no perímetro para maior segurança dos foliões, evitando assim entrada de quaisquer objetos perigosos”, declarou.

Já o Kaya na Gandaia disse que a mudança foi um “desafio gigante” por ter de refazer toda a logística. “Mas estamos encarando essa missão com a mesma garra e fé que caracterizam nosso bloco, e que serão compartilhados com vocês”, disse, em mensagem aos foliões.

Problemas

Os trajetos originalmente previstos registraram casos de violência. Um policial civil reagiu, com tiros, a uma tentativa de assalto na Berrini no domingo, dia 16 de fevereiro.

O caso ocorreu em meio a blocos de pré-carnaval e cinco pessoas foram baleadas. Dois dos feridos eram suspeitos do crime, mas três outras pessoas eram foliões do local. Todos foram socorridos e passam bem.

Na terça-feira passada, um homem e uma jovem foram baleados durante um bloco de carnaval na Henrique Schaumann, perto do Cemitério São Paulo. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, os tiros foram disparados por um homem, que reagiu a uma tentativa de assalto.

O ferido é o autor da tentativa de furto, que foi socorrido e preso. A outra vítima é uma jovem de 17 anos, que foi ao local para curtir o bloco.

Há dez dias, o Fórum Aberto de Blocos de São Paulo, que reúne 280 agremiações, já havia cobrado reforço da segurança. A Operação Carnaval Mais Seguro levou às ruas 24,2 mil policiais em todo o Estado. No total, 1,5 mil pessoas foram detidas, segundo a secretaria.

Ainda segundo a Prefeitura, de 253 desfiles previstos para os dias 22 a 25 (carnaval), só dez não foram realizados.  Desses, acrescenta, nenhum deixou de ocorrer por decisão do Município. A gestão Covas diz que os cancelamentos se deveram a ausências dos participantes do carro de som contratado.

Veja as alterações determinadas aos blocos:

  • Sábado, 29

Bloco Kebradeira (10h às 14h)

Antes previsto para a Rua Henrique Schaumann, o bloco passa para a Avenida Hélio Pelegrino, em Pinheiros

Bloco Kaya na Gandaia (15h às 19h)

Antes previsto para a Avenida Luís Carlos Berrini, o bloco passa para a Rua Conselheiro Crispiniano (Praça das Artes), finalizando na Praça da República. 

  • Domingo, 1

Bloco Vou de Táxi (15h às 19h)

Antes previsto para a Avenida Luís Carlos Berrini, o bloco passa para a Avenida Hélio Pelegrino, em Pinheiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.