EFE/Sebastião Moreira
EFE/Sebastião Moreira

Após caos por causa de temporal em SP, trânsito fica abaixo da média na volta para casa

Prefeitura suspendeu o rodízio e a zona azul em toda a capital

Redação, O Estado de S. Paulo

11 de março de 2019 | 18h23

Depois do caos no trânsito de São Paulo e da Região Metropolitana na manhã desta segunda-feira, 11, o congestionamento ficou abaixo da média na cidade no fim da tarde. A Prefeitura suspendeu o rodízio e a zona azul em toda a capital por causa do temporal, que deixou 12 mortos e seis feridos

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), 2,1% das vias da capital registravam lentidão às 18 horas desta segunda-feira, valor bem abaixo dos 6% registrados em média no mesmo horário. As zonas sul, leste e oeste eram as que registravam mais quilômetros de congestionamento.

De acordo com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), com exceção da Linha 10-Turquesa, que liga a região central de São Paulo ao ABC Paulista e foi paralisada por causa dos alagamentos, todas as outras linhas tinham operação normal no início da noite desta segunda. 

As linhas do Metrô também tinham operação normal no início desta noite. 

Estradas

Na tarde desta segunda-feira, a Rodovia Anchieta foi liberada. Segundo a Ecovias, concessionária que administra a rodovia, o nível da água baixou no trecho alagado na altura do km 13, em São Bernardo, na Grande São Paulo. 

Já o trecho de serra da Tamoios permanecia interditado no início da noite desta segunda por causa do risco de queda de barreira. Segundo a concessionária, nas áreas liberadas chove em pontos isolados e o trânsito flui bem.

A rodovia está bloqueada do km 58 ao km 81, incluindo todo o trecho de serra. Enquanto o trecho estiver interditado, os usuários terão como opção as rodovias Paulo Rolim Loureiro - a Mogi-Bertioga (SP-125), e a rodovia Oswaldo Cruz (SP-088), que liga Taubaté a Ubatuba.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.