Após beber por 12h, frentista atropela garoto

Após beber por 12 horas seguidas, o frentista Clébio Antonio Souza, de 29 anos, atropelou um garoto de 11 anos anteontem, em Araras, interior paulista. Ele confessou a batida e a embriaguez em depoimento. Lucas Alonso tentava atravessar a rua no Jardim Ouro Verde quando o frentista surgiu e o atingiu. O motorista tentou fugir do local, mas foi contido por vizinhos.

ROSE MARY DE SOUZA , ESPECIAL PARA O ESTADO , ARARAS, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2011 | 03h01

O menino foi encaminhado, ferido, para o Hospital São Luís. Ele fez cirurgia em uma das pernas e recebeu alta ontem.

Segundo o delegado do 2.º Distrito Policial, Fernando Sales, o frentista não era habilitado, estava embriagado e tentou fugir do local após o acidente. O acusado confessou ter circulado pelos bares da cidade e se lembrava de ter ingerido pelo menos cinco garrafas de cerveja. Além de apresentar os documentos do carro vencidos, o frentista portava também cocaína.

De acordo com o delegado, foi arbitrada uma fiança de R$ 3.270. O rapaz foi autuado por lesão corporal culposa (quando não há intenção de matar), embriaguez ao volante, falta de habilitação, fuga do local do acidente e porte de drogas. Segundo depoimento de testemunhas, o frentista dirigia em alta velocidade e atingiu o menino que atravessava a rua perto de sua casa. O garoto foi socorrido pelo pai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.