Após arrastões, PM reforça policiamento na zona sul de SP

Governo anunciou aumento do efetivo, com reforço de 410 policiais; desses, 160 vão atuar no Morumbi, alvo dos roubos em série

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2014 | 20h42

SÃO PAULO - O governo do Estado reforçou nesta sexta-feira, 10, a segurança de bairros da zona sul de São Paulo com cerca de 410 policiais militares. Desses, 160 agentes vão atuar ostensivamente na região do Morumbi, alvo de três arrastões em uma semana. Já as regiões de Parelheiros e Grajaú vão contar com mais 248 Pms.

O reforço seria uma resposta ao aumento do índice de roubos em São Paulo, que subiu 32,17% entre janeiro e agosto, em comparação com o mesmo período do ano passado. “A primeira redução importante foi a de crime contra a vida, especialmente homicídios. Saímos de 35 homicídios por 100 mil habitantes para 10 homicídios. A média do Brasil é de 27”, afirmou o governador Geraldo Alckmin.

Dos 160 policiais a mais no Morumbi, metade vai reforçar o 16.º Batalhão da PM, responsável pela área, em caráter definitivo. O aumento no contingente, que já tem cerca de 900 policiais, é de quase 9%. Os demais vêm do Batalhão Alfa e do Comando de Policiamento da Copa (CPCopa).

A atuação também terá o apoio de policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e da Força Tática, além de oito viaturas da Tropa de Choque, 30 motocicletas das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (Rocam) e cinco bases comunitárias móveis da PM. Os principais pontos são favelas - em especial, a de Paraisópolis - e as Avenidas Morumbi, Giovanni Gronchi e no Ladeirão do Morumbi. Lá, os policiais farão rondas, bloqueios e abordagens para tentar inibir ocorrência de crimes.

Já Parelheiros e Grajaú foram escolhidos para receber a 4.ª edição da Política para Prevenção Criminal e Manutenção da Paz e Ordem Pública (operação PrevPaz). Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), 98 viaturas vão dar apoio aos policiais para combater homicídios, roubos e furtos na região.

Com o reforço, o efetivo cotidiano na área aumenta cerca de 400%, segundo informa a SSP. De acordo com o comandante de policiamento da capital, coronel Glauco Silva de Carvalho, a escolha para definir as áreas reforçadas foi feita com base nos índices de incidência de crimes na região.

Ainda segundo o comandante, a operação de combate ostensivo ao crime vai ser ampliada para todas as áreas da cidade ao longo do mês. “Até o início de novembro, outros 700 policiais militares serão distribuídos na cidade de São Paulo”, afirmou. 

Casos. Na quarta-feira, três homens foram presos após fazer um arrastão entre motoristas parados no trânsito perto da Ponte do Morumbi. Na terça-feira, cerca de 25 motoristas também foram roubados nas imediações da Avenida Giovanni Gronchi. E no dia 1.º, 75 pessoas foram feitas reféns em uma empresa que aluga campos de futebol.


Tudo o que sabemos sobre:
MorumbiSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.