Divulgação
Divulgação

Após acidente com helicóptero, Marrone deve deixar UTI ainda nesta 3ª

Não foi possível fazer cirurgia para reconstruir pé do piloto da aeronave; estado do primo do cantor é grave

Priscila Trindade, Central de Notícias

03 Maio 2011 | 08h33

SÃO PAULO - O cantor Marrone, que faz dupla sertaneja com Bruno, deve receber alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ainda nesta terça-feira, 3. Ele foi internado no Hospital de Base de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, com ferimentos leves, causados por escoriações após a queda de seu helicóptero na tarde de segunda-feira. O estado de saúde do cantor é considerado bom e ele não corre risco de morte.

Marrone, seu primo e também secretário Jardel Alves Borges e o piloto Almir Carlos Bezerra ficaram feridos na queda do helicóptero, nas proximidades da cabeceira da pista do Aeroporto Professor Eribelto Manoel Reino.

O piloto sofreu uma amputação após a queda da aeronave e, devido ao estado do membro, não foi possível fazer a reconstrução do pé esquerdo. Internado na Santa Casa da cidade, Bezerra passou por a avaliação das 15h30 as 21h30, com médico vascular, cirurgião plástico, ortopedista e cirurgião-geral, mas a equipe descartou a hipótese de realizar a cirurgia. O estado de saúde dele é estável, sem risco de morte.

 

Já Borges, o primo e assessor de Marrone, permanece em estado grave. De acordo com o hospital, ele está sedado e respira com o auxílio de aparelhos. Não há previsão de alta.

Acidente. O acidente ocorreu por volta das 14h40 de ontem, quando a aeronave apresentou problemas depois de ser abastecido no aeroporto de São José do Rio Preto. O piloto tentou fazer a aeronave retornar à pista, mas não conseguiu.

 

Segundo testemunhas, o helicóptero perdeu altura e bateu numa árvore, caindo nas dependências do Recinto de Exposições, a 500 metros da pista do aeroporto. A Força Aérea vai investigar as possíveis causas do acidente com o aparelho.

 

O capitão Marcos Vinícius Baracho, do Grupo Aéreo dos Bombeiros de São José do Rio Preto, disse em entrevista à rádio Estadão ESPN que o piloto do helicóptero disse que a aeronave perdeu potência e por isso tentou o pouso forçado. "A equipe do Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes ) foi acionada e vai fazer a perícia. EM mais ou menos em 90 dias deve sair o laudo (com as causas do acidente)".

A assessoria do cantor informou que Marrone viajava para São Paulo para visitar a filha recém-nascida. Ele havia comprado o helicóptero porque tinha medo de voar de avião. Por isso, seu parceiro de dupla sertaneja, Bruno, não estava com ele. Bruno deixou Curitiba num voo convencional e estava em Uberlândia, em Minas Gerais, onde mora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.