Após 7 meses, tempestade atinge capital paulista

Após 7 meses, tempestade atinge capital paulista

Até as 19h40, cidade registrou média de 23,4 mm - maior índice do ano foi 37,5 mm, em abril; houve 13 pontos de alagamento

O Estado de S. Paulo

25 Novembro 2014 | 19h04

Atualizada às 21h09

SÃO PAULO - Uma tempestade atingiu a cidade de São Paulo na tarde desta teça-feira, 25, e provocou 13 pontos de alagamento. A chuva mais forte a cair sobre a capital em sete meses, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (GCE), não chegou à região do Sistema Cantareira, de acordo com a Climatempo. Na região metropolitana, Osasco também registrou alagamentos. 

A medição parcial das Estações Meteorológicas do CGE, órgão da Prefeitura de São Paulo, apontou que, às 19h40, a capital já registrava uma média pluviométrica de 23,4 milímetros. Foi o maior volume de chuvas desde 12 de abril, quando a cidade atingiu 37,5 mm. Em todo o mês de novembro, a chuva acumulada até segunda-feira era de 73,9 milímetros. As chuvas também atingiram, além de Osasco, cidades do ABC paulista. 


O temporal foi rápido e durou cerca de uma hora. Por volta das 18 horas, o dia praticamente escureceu na zona norte da capital. Um medidor que fica perto do Parque do Anhembi registrou, em uma hora, 51,4 mm de chuva, segundo a Climatempo. A tempestade atingiu toda a cidade, em intensidades diferentes. No Córrego Pirajuçara, na zona oeste, a chuva foi de 44,2 mm e na zona leste, no Córrego Itaquera, foi de 40 mm. 

Ao todo, oito regiões da cidade de São Paulo entraram no estado de atenção para enchentes, segundo o CGE. Dos 13 pontos de alagamento registrados na capital, quatro ficaram intransitáveis durante o curto período de chuva. 

Por volta das 19h40, as imagens de radar meteorológico indicavam que a chuva forte só permanecia na zona sul. Na zona oeste, a chuva era entre fraca e moderada. 

Trânsito. A água que caiu na capital provocou congestionamento em toda a cidade. Às 20 horas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 146 km de lentidão - acima da média superior para o horário, que é de 94 km. 

A maior proporção de trânsito estava na zona sul, que acumulou 41 km de lentidão - 31% de todo o congestionamento da cidade. O recorde de congestionamento é de 344 km, alcançado em 23 de maio deste ano.

Mais chuva. Segundo Bianca Lobo, meteorologista da Climatempo, a chuva já era prevista. “A chuva se formou na região metropolitana e ficou concentrada”, explicou Bianca.

A previsão é de que também chova nesta quarta. “Para esta quarta-feira à tarde, pode ser que chova forte novamente em toda a cidade de São Paulo”, disse a meteorologista. Entre esta quarta e quinta deve chover no Cantareira. 

Com tempo nublado e chuvoso, as temperaturas na capital devem variar nesta quarta entre mínimas de 19°C e máximas que não devem superar os 26°C. / PAULO SALDANA

Mais conteúdo sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.