Após 4 anos, táxis têm reajuste de 18% em São Paulo

Novos valores passam a valer no dia 15; medida agrada a sindicato, mas já provoca indignação até entre os passageiros rotineiros

Paulo Saldaña e Renato Machado, O Estado de S.Paulo

31 Dezembro 2010 | 00h00

Dois dias após anunciar o aumento na tarifa de ônibus, a gestão Gilberto Kassab (DEM) agora também vai reajustar os valores pagos nas corridas de táxi em São Paulo. A partir do dia 15 de janeiro, os passageiros vão pagar em média 18% a mais para utilizar o serviço em todas as categorias: comum, especial, luxo, radiotáxi e até mesmo em adaptados para portadores de deficiência.

A portaria com o reajuste será publicada na edição de hoje do Diário Oficial da Cidade. E esse não será o único aumento municipal divulgado pela Prefeitura no apagar das luzes de 2010. Nesta semana, definiu-se que o valor da inspeção veicular ambiental também será reajustado (mais informações abaixo). E em janeiro entram em vigor os novos valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

O valor de uma bandeirada de táxi comum vai passar de R$ 3,50 para R$ 4,10. Além disso, a taxa por quilômetro rodado vai aumentar de R$ 2,10 para R$ 2,50. O resultado, por exemplo, é que um passageiro que antes pagava R$ 24,50 em um deslocamento de 10 quilômetros durante o dia agora vai precisar desembolsar R$ 29,10 (veja tabela ao lado com o reajuste para as outras categorias de táxi).

A Secretaria Municipal dos Transportes informou que enquanto os veículos estiverem com taxímetros desatualizados os taxistas vão converter os novos valores utilizando uma tabela de referência. Os novos valores valem para a chamada Bandeira 1, praticada durante o dia. No período entre 20 e 6 horas, porém, há um acréscimo de 30% por causa da vigência da Bandeira 2 - a única exceção são os veículos cadastrados no programa Táxi Amigão.

A tarifa dos táxis não era aumentada desde dezembro de 2006. A Prefeitura justifica o reajuste de 18% afirmando que ele será abaixo da inflação - o índice total no período foi de 22,82%. O Sindicato dos Taxistas Autônomos solicitava um aumento maior (27%), mas ficou satisfeito com o que obteve. "Seria melhor se viesse antes das festas natalinas, porque é um período de grande movimento para nós. Mas estamos satisfeitos", diz o presidente da entidade, Natalício Bezerra.

A categoria não acredita que o reajuste na tarifa provoque uma queda na demanda pelo serviço particular. "O passageiro de táxi já é um tradicional usuário do serviço. Ele não vai deixar de usar, até porque sabe que o valor está defasado há quatro anos", completa Bezerra.

Reação. O anúncio do reajuste, no entanto, já provocou indignação entre os usuários - que, na maioria, já acham salgado o preço atual. A vendedora Julia Martins, de 22 anos, pega táxi duas vezes por semana. Gasta R$ 26 do Shopping Iguatemi até Perdizes e já começou a calcular o prejuízo. "Vai ficar muito caro por ser toda semana. O problema é que o ônibus já ia aumentar; agora é o táxi. É um dinheiro que dá raiva de gastar."

A publicitária Nathalia Vinhal, de 25 anos, costuma pegar taxi de uma a três vezes por semana, quando sai à noite. Costuma gastar cerca de R$ 100 por viagem da sua casa, na Vila Matilde, zona leste, até a região do Itaim-Bibi ou Pinheiros. Com o acréscimo, pretende começar a rever as viagens. "Acho um absurdo aumentar dessa forma, sem motivação. Em outros lugares, como no Rio, o povo vai para todo lugar de táxi. Se fosse um preço mais justo, eu andaria mais."

NOVOS VALORES

Categoria Comum

Bandeirada: de R$ 3,50 para R$ 4,10; tarifa quilométrica: de R$ 2,10 para R$ 2,50; tarifa horária: de R$ 28,00 para R$ 33,00.

Categoria Comum-Rádio e Táxi Acessível-Comum Rádio

Bandeirada: de R$ 3,50 para R$ 4,10; tarifa quilométrica: de R$ 2,10 para R$ 2,50; tarifa horária: de R$ 28,00 para R$ 33,00.

Categoria Especial

Bandeirada: de R$ 4,40 para R$ 5,13; tarifa quilométrica: de R$ 2,63 para R$ 3,13; tarifa horária: de R$ 35,00 para R$ 41,25.

Categoria Luxo

Bandeirada: de R$ 5,25 para R$ 6,15; tarifa quilométrica: de R$ 3,15 para R$ 3,75; tarifa horária: de R$ 42,00 para R$ 49,50.

*Para todas as categorias, quando o serviço for prestado entre 20h e 6h dos dias úteis, ou aos domingos e feriados, haverá acréscimo de 30% na tarifa quilométrica - a chamada Bandeira

2. Excetua-se a essa regra os taxistas participantes do Programa Táxi Amigão, nas noites de sextas-feiras e sábados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.