Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Após 32 dias, dona acha calopsita

Ave foi encontrada na rua com as asas cortadas

Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

24 Novembro 2011 | 03h06

Após 32 dias de procura, a técnica de enfermagem Elizabeth Lino de Andrade, de 52 anos, encontrou a calopsita Joca, que tinha fugido de casa em 15 de outubro.

A campanha com cartazes em postes de Perdizes, na zona oeste, e avisos em pet shops a fez receber 13 telefonemas de pessoas que encontraram calopsitas perdidas na rua. A ligação que ela mais esperava, porém, foi recebida no dia 16. Uma mulher disse que havia encontrado a ave no chão, próximo ao Largo Padre Péricles, na Barra Funda, zona oeste. "Não tive dúvidas: era o Joca. Vi uma marquinha que ele tem na pata e o jeito como reagiu quando chamei."

Joca teve as asas cortadas e, segundo Elizabeth, parece estar "traumatizado". "Não está cantando tanto quanto antes, mas ainda se anima quando assobio músicas que ele piava."

Elizabeth acredita que as asas foram cortadas por alguém que achou a ave e não queria que fugisse. "Agora é hora de comemorar. Já sofri tudo o que eu tinha pra sofrer. No fundo, nunca desisti."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.