Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Após 30 anos, SP ganha transporte rápido para o ABC

Com 6 meses de atraso, será inaugurada hoje no Ipiranga a Estação Tamanduateí do Metrô, que terá conexões com trens e ônibus

Eduardo Reina, Renato Machado, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2010 | 00h00

Com seis meses de atraso e a 12 dias das eleições, a Estação Tamanduateí do Metrô abre hoje suas portas - às 11h30 para autoridades; às 13h para o público. Última da Linha 2-Verde do Metrô (Vila Madalena-Vila Prudente) a ser inaugurada, ela integrará, de forma mais rápida, trens e ônibus da região do ABC ao sistema metroviário da capital. E colocará em prática um projeto intermunicipal de transporte discutido há décadas.

A Linha 2-Verde começou a ser planejada há 30 anos e, em 1991, abriu as primeiras estações - entre o Paraíso e a Consolação. Nos últimos anos, começou a ganhar corpo a necessidade de se discutir ações conjuntas entre as cidades da Região Metropolitana para melhorar o transporte público. Um convênio assinado com a prefeitura de São Caetano de Sul para ligar linhas de ônibus à nova estação de metrô deve ser o embrião da futura autoridade metropolitana - um gestor comum que planeje e administre o setor, em vez de as cidades definirem ações isoladas.

Nos primeiros meses, a Estação Tamanduateí vai funcionar em operação assistida - de segunda a sexta-feira, das 9 horas às 16h30 -, com viagens gratuitas no trecho até a Vila Prudente. O esquema é de praxe para se corrigir eventuais problemas. Quem quiser seguir viagem pela Linha 2 ou migrar para a Linha-10 Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) pagará tarifa. Das 4h40 às 9 horas e das 16h30 às 21horas, haverá ônibus da Ponte Orca entre Tamanduateí e Sacomã, de segunda a sexta, exceto feriados.

A previsão é que 70 mil passageiros passem diariamente pelas catracas da nova estação. Devem ser principalmente moradores do Ipiranga e passageiros que usam trens da CPTM entre a Estação da Luz e Rio Grande da Serra, no ABC. Essa linha transporta em média 337 mil passageiros por dia útil - 20 mil deles devem fazer integração com o metrô.

É o caso da trainee Ana Caroline Portela, que mora em Santo André e trabalha na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, na capital. Ela leva 1h50 para fazer o trajeto e conta que gasta boa parte desse tempo esperando ônibus da Estação Sacomã (Linha 2-Verde) para a Tamanduateí (Linha-10 da CPTM). Daí, segue ao ABC. "Devo ganhar uns 40 minutos, já que agora vou poder ir direto."

Lotação. Especialistas temem que as novas conexões sobrecarreguem a Linha Verde. Até 2015, a Estação Vila Prudente ganhará ligação com o monotrilho que vem da Cidade Tiradentes. Estudo do Metrô mostra que o volume de passageiros nas 14 estações da linha deve saltar dos atuais 420 mil usuários para 840 mil por dia. A companhia informou, em nota, que o ramal foi projetado para atender a toda a demanda e, portanto, "o ingresso de novos passageiros não vai sobrecarregar a linha".

A conexão entre Metrô e CPTM em Tamanduateí permitirá que usuários escolham o melhor roteiro pela rede metroferroviária. A demanda será redistribuída e o tempo das viagens, reduzido. Viagem entre a Estação Tamanduateí da CPTM e a Avenida Paulista dura hoje 60 minutos. Com a nova estação, o trajeto poderá ser feito em 39 minutos, segundo a empresa.

Para usuários dos ônibus com ponto final na Tamanduateí serão entregues bilhetes convencionais exclusivos para embarque na CPTM ou no Metrô. Ao adquirir o bilhete de integração (R$ 4,60), ele terá de informar se seguirá viagem por trem ou metrô. Já usuários de carro terão de esperar pela construção de estacionamento integrado, com previsão de entrega em dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.