Após 3 anos, só 7 prédios de 53 prometidos foram reformados

Prefeitura de São Paulo lançou programa de habitação popular em 2007

Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S. Paulo

13 de novembro de 2012 | 14h40

Em fevereiro de 2010, a Prefeitura de São Paulo lançou um programa para reformar 53 prédios abandonados na cidade, o que tornaria viável a criação de 2,5 mil unidades habitacionais - parte para famílias de baixa renda.

Além de ajudar a resolver o déficit habitacional, o plano serviria para incentivar a recuperação do centro. Passados quase três anos, nenhum edifício ficou pronto - 46 deles nem sequer começaram a ser adaptados para virar unidades habitacionais.

1. O que é o projeto Renova Centro?

Considerado pelo governo municipal o "maior programa de reforma de prédios para fins habitacionais" já lançado no País, o projeto foi lançado em fevereiro de 2010 para recuperar 53 prédios no centro da cidade. A recuperação de moradias na região central poderia servir de incentivo para a reocupação e recuperação dos imóveis vazios da região, que é bem servida de transporte público e empregos.

2. Por que esses imóveis estavam abandonados?

Ao longo das últimas décadas do século 20, o centro de São Paulo passou por um processo de degradação que acabou expulsando moradores da região, que é a mais antiga e já foi a mais nobre da cidade. Dessa maneira, diversos imóveis foram deixados abandonados e muitos se encontram nessa situação até hoje. Nos anos 2000, essa tendência foi revertida e novos moradores começaram a se mudar para o centro. O projeto municipal serviria para impulsionar esse movimento de revitalização.

3. Até agora, o que já foi feito pelo Renova Centro?

Os 53 edifícios foram identificados por meio de pesquisa feita pela Fundação para Pesquisa em Arquitetura e Ambiente (Fupam), da USP, em 2009. Depois, o programa foi ampliado para mais de 60 edifícios. Mas, até agora, apenas quatro dos 53 originais estão recebendo obras de recuperação. Um deles deve ser destinado a artistas que ganham salários baixos e trabalham na região central.

4. O que houve com os outros?

Segundo a Prefeitura, outros 13 estão em desenvolvimento, incluindo projetos novos. Além disso, 26 ainda estão na fase de desapropriação e outros 20 nem sequer tiveram seus estudos de viabilidade técnica concluídos.

5. O que causou tanta demora na execução?

O projeto esbarrou na burocracia da desapropriação dos imóveis, muitas delas contestadas pelos proprietários na Justiça, e nas regras de tombamento que travam as obras de reforma, já que 40 edifícios estão em área tombada.

A QUEM RECLAMAR

Prefeitura de São Paulo

http://sac.prefeitura.sp.gov.br

Ouvidoria Geral do Município

(11) 0800-175717

(11) 3334-7132

Secretaria Municipal de Habitação

(11) 3397-3400

Tudo o que sabemos sobre:
SP na Gaveta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.