Felipe Rau/ Estadão
Felipe Rau/ Estadão

Após 28 dias de seca, São Paulo tem em poucas horas chuva de um mês

Quinta-feira, 4, segue chuvosa com previsão de queda na temperatura; índices de umidade do ar continuam elevados e acima dos 60%

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2019 | 11h14

SÃO PAULO - A capital paulista amanheceu chuvosa. Depois de 28 dias sem chover, áreas de instabilidades se deslocaram e atingiram a Região Metropolitana. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura (CGE), até as 10h42, choveu 23,7  milímetros . No mês de julho de 2018 choveu apenas 18,5 mm. Às 10h20, toda a cidade de São Paulo entrou em estado de atenção para alagamentos.

De acordo com o meteorologista do CGE Adilson Nazário, a quinta-feira segue chuvosa e o tempo fechado não permite a elevação das temperaturas, que devem registrar máximas em torno dos 20°C. Nesta quarta-feira, 4, os termômetros em São Paulo anotaram temperaturas média máxima de 27ºC e média mínima de 16,7ºC. Os índices de umidade do ar seguem elevados e acima dos 60%. 

"A manhã desta quinta-feira apresenta temperatura média de 15ºC e durante a noite a mínima deve chegar a 13ºC e, na madrugada desta sexta-feira, a 11ºC", disse Nazário. 

Segundo o CGE, após a passagem do ar frio polar as temperaturas sofrerão acentuado declínio nos próximos dias - há expectativa de recorde de temperatura mínima para a cidade de São Paulo. 

O dia mais frio até o momento na capital paulista foi 9 de junho, quando os termômetros registraram média de 9,4°C. 

A sexta-feira, 5, segue chuvosa até o início da noite, quando a chuva enfraquece e deve apenas garoar na capital paulista. Segundo Nazário, o paulistano vai sentir o frio intenso a partir de sábado, 6, quando os termômetros devem registrar temperatura em torno de 6ºC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.