Após 2 horas, dois reféns são libertados da casa de vereador

Dois reféns ainda são mantidos dentro da casa, que está cercada para negociações

Solange Spigliatti, do estadao.com.br e Fabiana Araújo, da Rádio Eldorado,

22 de setembro de 2008 | 11h05

Duas pessoas foram libertadas do assalto à casa do vereador Wadih Mutran (PP) após quase 3 horas de seqüestro. Um ladrão também já foi preso. O roubo começou por volta das 8h30 desta segunda-feira, 22, na casa do vereador e candidato à reeleição. Uma das funcionárias da casa e um pedestre que foi capturado quando passava pelo local na hora do assalto foram libertados por volta das 10h30, segundo informações do filho do vereador, Ricardo Mutran. A mãe dele, Iracema Mutran, e outra funcionária da casa continuam como reféns. A casa está cercada para negociações.   Veja também Ladrões invadem casa de vereador e fazem reféns  PM terá mais negociadores para ações com refém   Ricardo Mutran, filho do vereador, acompanha as negociações na casa, que fica na Vila Maria, na zona norte da capital. Antes, não havia informações precisas sobre o número de reféns. De acordo com Ricardo, cada refém está trancado em um cômodo da casa, incomunicáveis.   Os cinco assaltantes invadiram a casa do vereador Wadih Mutran (PP), por volta das 8h30, e pedem a presença do advogado, que ainda não chegou ao local, para continuar as negociações. Segundo o major Antônio Marin, do 3º Batalhão de Choque, os bandidos planejaram o assalto à casa, mas não sabiam que a residência era do vereador.    

Tudo o que sabemos sobre:
Wadih Mutranassalto com refém

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.