Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Após 15 dias de inauguração, muro de vidro da Raia Olímpica da USP amanhece quebrado

Vigilante da USP diz ter visto um homem próximo ao local por volta das 2 horas da madrugada; painel danificado já foi reposto, segundo a Prefeitura

Marina Dayrell e Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2018 | 07h14

SÃO PAULO -  Parte do muro de vidro que separa a Marginal Pinheiros e a Raia Olímpica da Universidade de São Paulo, na zona oeste da cidade de São Paulo, amanheceu quebrada nesta quarta-feira, 18. A obra foi inaugurada há duas semanas pelo então prefeito João Doria (PSDB). De acordo com a Prefeitura de São Paulo, equipes técnicas foram enviadas ao local para avaliar a causa do incidente e trocaram o painel danificado por outro seria utilizado na obra de extensão do muro, que deverá ter 2,2 quilômetros com a inauguração de outro trecho até maio. 

Um vigilante da USP registrou um boletim de ocorrência sobre o caso. Em depoimento, ele alegou ter abordado um homem circulando próximo à raia olímpica por volta das 2 horas da madrugada. Questionado, o homem teria alegado estar procurando a bolsa de uma mulher. Em seguida, ele foi orientado a sair pela portaria, mas acabou fugindo ao saltar pelo muro. O caso foi registrado como “outros” e é investigado pelo 93° Distrito Policial (DP Jaguaré).

+ Muro da raia olímpica da USP será substituído por painéis de vidro

Inaugurados em 4 de abril, os painéis são de vidro temperado e tem  3,15 metros de altura, 1,8 metro de largura e 12 milimetros de espessura, com película de proteção. A obra custou R$ 15 milhões, e, segundo a Prefeitura de São Paulo, foi custeada por 45 empresas. 

No dia da inauguração da primeira parte da obra, a Prefeitura informou que haveria uma revitalização do local e a instalação de câmeras de monitoramento. Os equipamentos ainda não foram instalados.

Confira o vídeo da construção do muro de vidro:

+ Muro de vidro da Raia Olímpica da USP já está em obra

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.