Após 13 anos, Circo Tihany volta a SP

Companhia apresenta AbraKdabra, a partir de quarta-feira, no Parque Villa-Lobos

GABRIEL PERLINE, O REPÓRTER VIAJOU A GOIÂNIA A CONVITE DA XYZ LIVE, O Estado de S.Paulo

26 Novembro 2012 | 02h08

Quem tem como rota diária os arredores do Parque Villa-Lobos, na zona oeste de São Paulo, se surpreendeu com o surgimento repentino da enorme lona vermelha em uma das áreas. Trata-se do Circo Tihany Spetacular, que retorna à cidade após 13 anos e traz o novo show, AbraKdabra, que estreia na quarta-feira.

O espetáculo já foi assistido por mais de 1 milhão de pessoas no Brasil desde 2010, quando iniciou a turnê pelo País. "Como conhecemos bem o nosso público, preparamos um repertório condizente com o espírito do povo da América do Sul. Ou seja, pensamos em um espetáculo alegre, colorido, iluminado, dinâmico, ágil e que não tenha espaçamento entre os números, sempre mantendo o estilo que consagrou a história de Tihany ao longo destes anos", explica Richard Massone, mágico, administrador e herdeiro do império construído pelo húngaro Franz Czeisler há 58 anos.

AbraKdabra foi projetado em cima do tripé que sustenta a filosofia da companhia: tradicionais números de circo, dança e magia, sendo este o principal chamariz de Tihany. "Nosso grande diferencial sempre foi o ilusionismo, mas temos um estilo que possibilita ao espectador assistir a três tipos de entretenimento diferentes. Existem circos muito bons pelo mundo, mas somos os que melhor dosamos essas três linhas de entretenimento", diz Massone.

Apesar do nome estrangeiro, o circo Tihany é brasileiro. Nasceu em abril de 1954, na cidade de Jacareí (SP), e foi batizado em homenagem ao pequeno vilarejo húngaro em que nasceu Franz Czeisler, criador da companhia circense. Hoje, com sede em Las Vegas e estrutura superior à inicial, o grupo percorre as três Américas com seus espetáculos, formados por artistas de 25 diferentes nacionalidades. "Contratamos só profissionais para nossos shows, não fazemos escola ou laboratório com aspirantes. Para estar em Tihany, é necessário ser muito bom. Costumamos recrutar a equipe em grandes festivais de circo que acontecem em Monte Carlo, Budapeste, Paris e Moscou", afirma Massone.

AbraKdabra. O espetáculo tem duas horas de duração, dividido em 18 atos, com números de dança, ilusionismo, humor, contorcionismo, trapézio, equilibrismo e acrobacia, apresentados em oito diferentes cenários. A técnica aplicada em AbraKdabra permite que o palco se abra em determinado momento do show e revele grandes fontes de água e fogo dançantes. "Temos muito cuidado com o nosso público e nos preocupamos em recebê-lo bem desde o momento em que pisa no carpete de entrada e tira o carro de nosso estacionamento. Nossa meta é fazer com que as pessoas desfrutem de momentos inesquecíveis e fiquem impressionadas com a arte e o profissionalismo que imprimimos em nossos shows", diz o mágico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.