Após 101 anos, Dante consegue alvará

Mobilização do colégio permitiu achar documentos para regularizar os quatro prédios construídos pela instituição entre 1958 e 2006

Diego Zanchetta - O Estado de S. Paulo,

06 de setembro de 2012 | 23h11

SÃO PAULO - Aos 101 anos, o Colégio Dante Alighieri conseguiu nesta quinta-feira, 6, alvará de funcionamento definitivo da Prefeitura. O documento, publicado no Diário Oficial da Cidade, regulariza os quatro prédios construídos entre 1958 e 2006 dentro da instituição de ensino, localizada na Alameda Jaú, nos Jardins, zona sul.

A escola, uma das mais antigas e tradicionais da capital, tentava obter a regularização havia duas décadas. O processo que pedia o alvará foi protocolado pelo colégio no início do ano passado, após ser reunida toda a documentação com o histórico, as plantas e os laudos de segurança dos prédios erguidos a partir da década de 1950.

"Ao longo do tempo, as obras foram sendo feitas antes dos pedidos de alvará. Nos últimos anos, resolvemos sanar esse problema. Reunimos toda a documentação dos prédios antigos, os certificados de acessibilidade, os laudos dos bombeiros. Estamos muito felizes, foram dezenas de perícias e laudos para conseguir esse alvará", comemorava nesta quinta José Messina, de 84 anos, presidente do colégio e aluno entre 1934 e 1946.

A regularização incluiu dezenas de vistorias feitas nos prédios da escola por técnicos da Subprefeitura de Pinheiros e da Secretaria Municipal de Controle Urbano (antigo Contru). "Não havia nenhum problema parcial na escola, mas faltava a licença para o conjunto inteiro dos prédios. Com ajuda dos conselheiros, achamos toda a documentação", acrescentou Messina.

Um dos edifícios regularizados, chamado Michelangelo, tem oito andares, onde funciona a enfermaria, o maternal e a biblioteca infantil. Todos os prédios novos foram construídos na antiga chácara de 19,8 mil metros quadrados adquirida por italianos em 1911. O Galileu Galilei, prédio que abriga o Auditório Miro Noschese, também está regular agora.

Trânsito. Com 4,5 mil alunos, o Dante Alighieri chegou a mudar o horário de saída de seus estudantes neste ano para evitar os congestionamentos que se formavam no horário de almoço na Alameda Jaú. O intervalo entre os horários de saída do período da manhã e de entrada do período da tarde foi modificado. Houve uma ampliação de 20 minutos - a saída do período da manhã ocorre às 12h35, e a entrada do período da tarde às 13h25.

A entrada de veículos no pátio interno para o desembarque de alunos da educação infantil no período da tarde também foi liberada para diminuir o número de carros parados na porta do colégio. Antes da medida, dezenas de moradores vizinhos acusavam a instituição de estrangular o trânsito da Alameda Jaú.

Ex-alunos. Pelas salas do Dante Alighieri passaram ex-presidentes e incontáveis personalidades que se destacaram na sociedade paulistana. O colégio tem hoje um cadastro de 7 mil ex-alunos. Entre eles estão a ítalo-brasileira Costanza Pascolato, o restaurateur Rogério Fasano e o economista Afonso Celso Pastore, que foram homenageados pela escola em 2011, quando o Dante completou 100 anos.

Mais conteúdo sobre:
Dantealvará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.