Apenas a partir de 2018, recursos têm impacto no setor

Só depois de 2018 os recursos do petróleo começarão a fazer diferença para a educação, registrando aumento acima da média na área. O valor previsto, então, dobrará em relação a 2017, chegando a R$ 20 bilhões ao ano, segundo nota técnica da Câmara dos Deputados. A partir daí, manterá um ritmo de alta.

O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2013 | 02h02

Além do lucro direto dos royalties, o setor será beneficiado com os recursos provenientes do fundo social da União a partir de 2019 - serão 50% para a área. De acordo com planilha do Ministério da Educação, serão mais R$ 667 milhões no primeiro ano. O valor é crescente e chegará a R$ 20,4 bilhões em 2031.

O governo, no entanto, iniciou um debate para rever a distribuição do fundo social, que seria definida em novo projeto de lei. Daniel Cara, da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, critica a postura. "O correto seria começar a receber os recursos e saber qual é o impacto, para depois pensar em revisão." / P.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.