Apartamento de jogador da Portuguesa é lacrado pela polícia

Namorada dele morreu após cair do 15° andar do prédio na zona leste de SP

Priscila Trindade, estadão.com.br

05 de agosto de 2011 | 11h06

SÃO PAULO - A polícia lacrou o apartamento do jogador da Portuguesa Rafael Silva, de 20 anos, na noite desta quinta-feira. Ele morava no local com a namorada Flávia Anay de Lima, de 16 anos, que morreu após cair do 15º andar do prédio na Vila Carrão, zona leste de São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a interdição é para preservar as provas, caso o imóvel precise passar por outra perícia.

 

Flávia morreu na madrugada de domingo. O apartamento onde os dois moravam, na Rua Lutécia, estava desarrumado e tinha manchas de sangue espalhadas pelo local. Os pais dela afirmam que Rafael já havia agredido a estudante, que apareceu com hematomas. Os dois não acreditam na hipótese de suicídio da filha.

 

O caso foi registrado inicialmente como suicídio, mas a polícia decidiu investigar a morte. A polícia já ouviu testemunhas, como vizinhos e funcionários do prédio.

 

O gerente do bar no qual Rafael estava no sábado - local do início da briga do casal - prestou depoimento. Ele disse que o jogador chegou sozinho no local e não bebeu. O jogador teria ficado meia hora no bar até que um cuidador de carros correu para avisar que Flávia estava destruindo o veículo dele. Ela teria batido com um sapato no carro e quebrado o retrovisor. A briga continuou no apartamento. Na versão do jogador, a jovem teria atirado um alto-falante na cabeça dele. Quando Rafael ameaçou ir embora, ela teria pulado pela janela do apartamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.