JOSE PATRICIO/ESTADÃO
JOSE PATRICIO/ESTADÃO

Aparecida atrai 300 mil fiéis no feriado

No Dia da Padroeira, passaram pela cidade 180 mil visitantes; papa reforça desejo de voltar ao Brasil para as comemorações de 2017

Gerson Monteiro, Especial para O Estado , O Estado de S. Paulo

12 de outubro de 2015 | 09h22

Atualizado às 19h33.

APARECIDA (SP) - As celebrações do Dia da Padroeira do Brasil reuniram 300 mil fiéis em Aparecida, no Vale do Paraíba, neste fim de semana prolongado. Segundo a direção do Santuário Nacional, somente neste domingo foram 180 mil pessoas. De Roma, o arcebispo local, d. Raymundo Damasceno Assis, informou à Rádio Vaticano que o papa Francisco reiterou o desejo de voltar à cidade em 2017, quando se completam 300 anos do resgate da imagem nas águas do Rio Paraíba do Sul. A Igreja abriu ontem as comemorações da data.

A primeira missa da manhã teve a participação de 30 mil fiéis que se espremeram nos corredores da Basílica para acompanhar a celebração presidida por d. Murilo Sebastião Krieger, arcebispo de Salvador. D. Raymundo está no Vaticano, onde participa como presidente-delegado do Sínodo sobre a Família convocado pelo papa. 

Na abertura, a imagem de Nossa Senhora Aparecida apareceu aos fiéis adornada pelo mapa do Brasil formado por flores de cores diversas representando os 26 Estados e o Distrito Federal.

A família de Alvimar Guimarães, de 37 anos, aproveitou o feriado para agradecer a união entre pai, mãe e duas filhas. Eles saíram de Belo Horizonte para acompanhar uma celebração e acender velas à Nossa Senhora. “Somos guiados pela fé”, disse Luana Guimarães, de 18 anos, filha de Alvimar.

A Capela das Velas e a Sala das Promessas atraíram fiéis em busca de pedidos e também para agradecer.

A passarela de 400 metros que liga a Basílica Velha à Basílica Nova ficou todo o dia tomada de fiéis. Fabiano Dias, de 27 anos, de Sabará, no interior de Minas, desceu a passarela de joelhos para pedir a cura da mãe que passa por problemas de saúde. “Acredito que vou chegar em minha casa e minha mãe estará curada. Preciso da minha mãe e sei que Nossa Senhora vai curar”, disse.

Para garantir a segurança dos visitantes, a Polícia Militar realizou a Operação Padroeira com mais de 500 policiais e 90 viaturas de apoio. O serviço foi integrado com a Polícia Federal. Presente no Santuário, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) colocou o Estado à disposição da Igreja para a criação de um projeto de acessos dedicados às romarias, evitando que os peregrinos usem a Via Dutra para as caminhadas. Nenhum incidente foi registrado.

Visita. À Rádio Vaticano, d. Raymundo disse que renovou o convite ao papa para que ele participe das festas de 300 anos de encontro da imagem. O cardeal encontrou Francisco ontem pela manhã em seu gabinete em Roma. “O santo padre, é claro, deseja ir (a Aparecida), como já manifestou em outras oportunidades”, afirmou o cardeal à rádio. “Será realmente uma bênção muito grande para todo o Brasil a sua visita.”

O sacerdote brasileiro cobrou a promessa feita pela papa em 2013, quando visitou Aparecida em meio à Jornada Mundial da Juventude, realizada no Rio. “Eu lhe lembrei que ele havia feito esta promessa lá na Tribuna Papa Bento XVI, quando se despediu da multidão: ‘Até 2017!’. Ele falou: ‘Eu sei disso, me recordo desta minha expressão daquele dia e tenho este desejo muito sincero de voltar a visitar Aparecida, sobretudo nesta ocasião dos 300 anos, que é um acontecimento muito especial, muito singular para Aparecida e para todo o Brasil.”

Tudo o que sabemos sobre:
Nossa Senhora Aparecidaferiado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.