Aos 50 anos, Mônica ganha as ruas

Estátuas em exposição serão leiloadas

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2013 | 02h01

A baixinha mais famosa do Brasil mede 1,60m e está nas ruas da cidade. Desde ontem, 50 estátuas da Mônica, das histórias em quadrinhos, foram espalhadas por 35 bairros de São Paulo. Trata-se da "Mônica Parade", mais uma ação para comemorar os 50 anos da personagem dos gibis, criada por Mauricio de Sousa em março de 1963.

As esculturas são feitas de fibra de vidro e ficam sobre uma base de 25 cm. Uma foi pintada pelo próprio Mauricio. As demais, por 49 artistas diferentes - nomes como Rui Amaral, Hiro Kawahara e Danilo Beyruth, entre outros. "Eles tiveram pouco mais de uma semana para criar. Alguns viraram noites em claro", conta Mauricio. "A minha (pintura) foi a mais fácil. Porque fiz a minha Mônica, vestido vermelhinho, que não poderia faltar."

A exposição a céu aberto vai até 8 de dezembro. Depois, 20 serão leiloadas - com a renda revertida ao Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) - e as outras 30 seguem em turnê, primeiro para o Rio, depois para Belo Horizonte. Os fãs podem acompanhar os bastidores da mostra pelo site www.monicaparade.com.br.

Compartilhar. Não é a primeira vez que Mauricio decide deixar outros artistas criarem a partir de seus personagens - ou, como costuma dizer, "deixar que outros brinquem com seus brinquedos". A Mauricio de Sousa Produções tem lançado livros especiais com histórias em quadrinhos de personagens clássicos nos traços de outros autores. Neste mês, sai Mônica(s), livro em que a dentuça aparece desenhada por 150 autores diferentes. "Decidi compartilhar minhas criações", admite Mauricio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.