Aos 101 anos, veterano lembra via da infância

Rua Tamandaré: No coração do bairro da Liberdade, os antigos casarões deram lugar a hotéis e hospitais

, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2010 | 00h00

Nascido em 1909, o descendente de italianos Oswaldo Diana é um dos mais antigos sobreviventes da Revolução Constitucionalista de 32. Fez parte do 1.º Batalhão Tobias de Aguiar, até casar-se com Oralda de Oliveira, em 1937, e morar no casarão de número 31 da Rua Tamandaré, na Liberdade, que até hoje protagoniza as reminiscências do veterano.

"Ele era criança quando ouviu falar da 1.ª Guerra Mundial. Escondia-se na casa dos vizinhos com medo das bombas", conta a filha Orivalda Diana. Há três anos, a família, que hoje mora em Itaquera, na zona leste, voltou à Rua Tamandaré. "A casa mudou de número, hoje é um hotel, pensão, não sei. Meu pai ficou muito saudoso", conta Orivalda. Oswaldo comemora hoje os 78 anos da Revolução. / NATALY COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.