Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Ao menos 35 cidades têm protestos marcados para esta segunda-feira

Atos estão previstos em todas as regiões do País e incluem 14 capitais; entre os alvos das manifestações estão a corrupção e a reforma política

Clarice Cudischevitch, O Estado de S. Paulo

01 Julho 2013 | 16h28

SÃO PAULO - Um total de 35 cidades em todo o Brasil, incluindo 14 capitais, têm manifestações marcadas para a tarde e a noite desta segunda-feira, 1. Em São Paulo, um protesto contra a corrupção e pela saída de Renan Calheiros da presidência do Senado partirá do Largo da Batata, em Pinheiros, às 17h. Mais de 25 mil pessoas estão confirmadas.

No Rio de Janeiro, está previsto um ato a favor da reforma política. O evento tem mais de 23 mil confirmações, também no Facebook, e sairá da Candelária, às 16h. Em Brasília, uma nova manifestação contra a corrupção, tem concentração às 16h no Museu Nacional da República.

Veja lista dos municípios com atos marcados para esta segunda-feira:

São Bernardo do Campo (SP)

Campinas (SP)

Santos (SP)

São José dos Campos (SP)

Guarujá (SP)

Araçatuba (SP)

Francisco Morato (SP)

Hortolândia (SP)

Itu (SP)

Sorocaba (SP)

Saquarema (RJ)

Volta Redonda (RJ)

Belo Horizonte (MG)

Uberaba (MG)

Caxambu (MG)

Goiânia (GO)

Vitória (ES)

Santa Maria (RS)

Porto Alegre (RS)

Foz do Iguaçu (PR)

Maringá (PR)

Florianópolis (SC)

Salvador (BA)

Fortaleza (CE)

São Luís (MA)

Teresina (PI)

Recife (PE)

Belém (PA)

Manaus (AM)

Macapá (AP)

Maceió (AL)

Criciúma (SC)

São Bento do Sul (SC)

Mossoró (RN)

Outros protestos na semana:

Em São Paulo, uma Assembleia Geral Popular, com o objetivo de definir as principais reivindicações da população, está marcada para esta terça-feira, 2, às 18h. O encontro será na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, no auditório Paulo Kobayashi.

Na quarta-feira, 3, às 10h, acontece um ato contra a desocupação do prédio Margarida Maria Alves, na Luz, onde vivem mais de 60 famílias desde janeiro deste ano. O grupo reivindica políticas públicas de habitação em massa e é contra o cheque-despejo e a alocação em albergues.

Em Campinas, um ato com reivindicações para o setor de transportes também está marcado para esta quarta-feira, 3, às 17h.

No Rio de Janeiro, haverá manifestação contra o arquivamento das investigações das empresas de ônibus, também na quarta-feira, 3, às 18h30, em frente ao Tribunal de Contas do Município (TCM).

Brasília também terá protesto na quarta-feira, 3, pela saída de Renan Calheiros da presidência do Senado.

Em Joinville, o ato reivindicando a tarifa zero no transporte público continua. Organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL), o protesto na cidade catarinense está marcado para terça-feira, 2, às 18h30, na Praça da Bandeira.

Florianópolis também terá mais um ato pela redução da tarifa na quinta-feira, 4, às 16h, no Ticen.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.