Anúncio homofóbico de ONG será investigado

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência repudiou por meio de nota ontem a publicidade acusada de homofobia na qual a ONG Instituto Pró Vida, que atua em Pernambuco, afirma que o Estado não quer conviver com "prostituição, exploração sexual de jovens e menores, pedofilia e homossexualismo". A secretaria pediu ao Ministério Público Federal que analise o caso. A ONG não se manifestou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.