Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Antiga sede da MTV, Assembleia e outros 30 imóveis são tombados em SP

Prefeitura de São Paulo homologou decisão do Conpresp nesta quinta-feira, 30; Colégio Porto Seguro, estação Santo Amaro e Edifício Lausanne também estão entre os bens que deverão ser preservados

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2019 | 12h54

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo homologou nesta quinta-feira, 30, o tombamento de 32 imóveis modernos, assinados por arquitetos como Lina Bo Bardi e Franz Heep. Dentre eles, estão o prédio do Colégio Porto Seguro, a antiga sede da MTV, a Assembleia Legislativa, a estação Santo Amaro e o Edifício Lausanne.

O despacho destaca o "valor arquitetônico, urbanístico, paisagístico, histórico e ambiental" das edificações para a capital. Os tombamentos haviam sido decididos em março de 2018 pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp), em meio a uma maratona de reuniões que determinou a preservação de centenas de edificações.

A resolução de tombamento destaca que "a produção da arquitetura moderna de diversos autores detém caráter emblemático, expresso em diferentes tipos de programas arquitetônicos com intensa relação com a paisagem urbana hoje consolidada". Aponta, ainda, "o relevante valor arquitetônico destes edifícios construídos entre 1927 e 1980, parte integrante dos processos de transformação e modernização da cidade de São Paulo no século 20."

Além disso, a resolução ressalta que os imóveis foram projetados "com programas de usos diversificados por escritórios de arquitetos e que possuem importância do ponto de vista do uso racional dos espaços e da complexidade estrutural, resultado de criativa concepção caracterizada pelos sistemas de estruturas originais de concreto". 

O tombamento não delimita área envoltória. Com a decisão, novas intervenções devem preservar os elementos constitutivos dos edifícios, permitindo obras de acessibilidade, adaptação e afins. 

A resolução também aponta o arquivamento do pedido de tombamento de 10 imóveis, são eles: residência Waldo Perseu Pereira, residência do arquiteto Roger Zmekhol, residência Lourenço Veronezzi, sede do Sindicato dos Eletricistas, garagem municipal da Praça Alfredo Issa, antiga sede da Indústria Telemecanique, antiga sede das Indústrias Amortex, Edifício Gessy Lever, Centro Empresarial Transatlântico e Edifício Birman 10. 

NOVOS EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS TOMBADOS:

1. Edifício Mara (projeto de Eduardo Kneese de Mello, de 1942): Rua Brigadeiro Tobias, 235 a 263 - Centro;

2. Edifício Lausanne (projeto de Franz Heep, de 1953/58): Av. Higienópolis, 101 a 111 - Consolação; 

3. Edifício Arlinda (projeto de Franz Heep, de 1959): Largo do Arouche, 76 a 96 - República;

4. Edifício Itacolomi (projeto de Victor Reif, de 1961): Rua Itacolomi, 465 - Higienópolis;

5. Edifício Lagoinha (projeto de Carlos Millan, de 1959): Rua Artur de Azevedo, 32 - Cerqueira César; 

6. Edifício Marina Mendes Margarido (projeto de Júlio Abreu Júnior, de 1927): Av. Angélica, de 172 a 180 - Santa Cecília;

7. Edifício Modular Sigma (projeto de Abrahão Sanovicz, de 1970): Rua Caiubi, 313, 321 e 329 - Perdizes;

8. Edifício Baía-Mar (projeto de Francisco Beck, 1963): Rua Bahia, 71 - Higienópolis; 

9. Conjunto Residencial Banco Hipotecário Lar Brasileiro/Edifício Franco da Rocha (projeto de Abelardo de Souza, 1954): Rua Doutor Homem de Melo, 717 - Perdizes;

10. Conjunto Residencial Banco Hipotecário Lar Brasileiro/Edifício Ministro de Godoy (projeto de Abelardo de Souza, 1954): Rua Ministro de Godói, 836 - Perdizes;

11. Edifício Abaeté (projeto Abrahão Sanovicz, 1963): Rua Pará, 22 - Higienópolis; 

NOVAS CASAS TOMBADAS:

12.Residência Nadyr de Oliveira (projeto Carlos Millan, de 1960): Rua das Açucenas, 10 - Cidade Jardim; 

13. Residência do arquiteto Alfredo Becker (projeto de Alfredo Becker, da década de 40): Rua Conselheiro Zacarias, 491 - Jardim Paulista; 

14. Residência Valéria Cirell (projeto de Lina Bo Bardi, de 1958): Rua Brigadeiro Armando Trompovsky, 65 - Morumbi; 

15. Residência João Arnstein (projeto de Bernard Rudowsky, de 1941): Rua Canadá, 714 - Jardim América; 

16. Residência Roberto Millan (projeto de Carlos Millan, de 1960): Rua Alberto Faria, 646 - Alto de Pinheiros; 

17. Residência Antônio D'Elboux (projeto de Carlos Millan, de 1962/64): Rua Ministro Godói, 1.610 -  Perdizes; 

18. Residência Cunha Lima (projeto de Joaquim Guedes, de 1958): Rua Dr. Silvio Portugal, 193 - Pacaembu; 

19. Residência João Marino (projeto de Sylvio Barros, Sawaya & Edmilson Tinoco Júnior, 1969): Av. Lopes de Azevedo, 265 - Jardim Guedala; 

NOVOS ESPAÇOS PÚBLICOS TOMBADOS:

20. Maternidade e posto de saúde (projeto Siegbert Zanettini, 1968): Av. Deputado Emilio Carlos, 3.100 - Vila Nova Cachoeirinha; 

21. Piscina coberta Adhemar de Barros, do Conjunto Esportivo Baby Barioni (projeto de Ícaro de Castro Mello, de 1948): Rua Dona Germaine Burchard, 515 - Água Branca; 

22. Fórum Criminal Ministro Mário Guimarães (projeto de Fábio Penteado, Eduardo de Almeida, Teru Tamaki e Alfredo Paesani, de 1969): Rua Dr. Abrahão Ribeiro, 313 - Barra Funda; 

23. Posto de atendimento do INSS/Secretaria de Gestão Pública (projeto de Eduardo Kneese de Mello e Sidney de Oliveira, de 1969): Rua Leopoldo Miguez, 259, 285, 327 e 367 - Cambuci;

24. Assembleia Legislativa de São Paulo (projeto de Adolpho Rubio Morales, Ricardo Sibers e Rubens Carneiro Vianna, de 1961): Av. Pedro Álvares Cabral, 201 - Paraíso; 

25. Estação Santo Amaro (projeto de João Walter Toscano): Av. das Nações Unidas - Santo Amaro. 

NOVOS EDIFÍCIOS DE USO VARIADO TOMBADOS:

26. Igreja de São Pedro e São Paulo (projeto de Carlos Bratke e Renato Lenci, 1968): Rua Circular do Bosque, 31 - Jardim Guedala;

27. Colégio Visconde de Porto Seguro (projeto de Plínio Croce, Roberto Aflalo e Giancarlo Gasperini, de 1970): Rua Clementine Brenne, 30  - Morumbi; 

28. Escola de Administração de Empresas Getúlio Vargas (projeto de Miguel Badra Junior, 1960/67): Av. Nove de Julho, 2.029 - Bela Vista; 

29. Centro de Processamento de Dados do Banco do Brasil (projeto de Maurício Roberto e Márcio Roberto, de 1970): Rua Verbo Divino, 1.830 - Chácara Santo Antônio; 

30. Antiga sede das Emissoras Associadas/MTV (projeto de Dorvalino Mainieri e Mário Ferronato, de 1961): Av. Professor Alfonso Bovero, 52 - Sumaré; 

31. Edifício Romi (projeto de Hélio de Queiroz Duarte e Lúcio Grinover, de 1967): Rua Coriolano, 710 - Vila Romano; 

32. Edifício Ericson do Brasil (projeto Charles Bosworth, de 1970): Rua Maria Prestes Maia, 300 - Vila Guilherme.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.