Anistia pede proteção imediata a taxista

PMS SUSPEITOS

, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2010 | 00h00

Em carta à Presidência da República, a Anistia Internacional pediu proteção urgente ao taxista Josilmar Macário dos Santos, de 46 anos, que entrou no programa de testemunhas em maio, mas não está recebendo auxílio. O taxista denunciou quatro PMs como assassinos do seu irmão, o lanterneiro Josenildo Estanislau dos Santos, de 42 anos, executado em uma operação policial no Rio, em abril de 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.