Ânimos exaltados e proposta de 8%

Foi em conversas mantidas na madrugada de ontem que os trabalhadores da aviação e as companhias chegaram mais perto de um acordo para debelar de vez a ameaça de greve nos aeroportos. Depois de telefonemas que se estenderam até as 5 horas, o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), José Márcio Mollo, ofereceu aos aeronautas e aeroviários reajuste salarial de 8%. Até então, a maior oferta das empresas tinha sido de 6,5%, ante a faixa de 13% a 15% reivindicada pelos trabalhadores. "Não colocamos a proposta na assembleia de hoje (ontem), porque as pessoas estavam exaltadas, mas levaremos na semana que vem. Além do aumento, queremos outras garantias das empresas", disse o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Gelson Fochesato. A presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, ainda resiste em abrir mão do porcentual estipulado pela entidade. Para o Snea, o acordo é só questão de tempo.

Cenário: Bruno Tavares, O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.