Fernando Rezende/Futura Press
Fernando Rezende/Futura Press

Animais que sofriam maus-tratos são retirados de pet shop no interior de SP

Veterinário atestou que os bichos estavam sem água e comida e que local, em Sorocaba, não tinha ventilação

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

10 de janeiro de 2014 | 18h19

SOROCABA - Pelo menos vinte animais, entre eles sete cães de raça e três gatos, foram apreendidos por suspeita de maus-tratos, nesta sexta-feira, 10, em um pet shop de Sorocaba, no interior de São Paulo. O estabelecimento, instalado na área de lojas do hipermercado Extra, no bairro Santa Rosália, sofria uma ação de despejo por falta de pagamento. A Polícia Ambiental foi até o local depois de receber denúncia de uma pessoa que relatou que os recintos estavam sujos e os bichos aparentavam passar fome. A loja estava fechada havia uma semana.

Além dos cães e gatos, foram apreendidos coelhos, filhotes de hamster e periquitos australianos. Um oficial de justiça também compareceu ao local com um mandado de despejo. Como nenhum responsável pelo estabelecimento foi encontrado, a porta foi aberta por um chaveiro. A comissão de defesa dos direitos dos animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acompanhou a retirada dos animais. Um veterinário que atende a comissão atestou que os bichos estavam sem água e comida, e que faltava ventilação no recinto, sujeitando os animais a estresse térmico.

Os animais foram levados a uma clínica, onde devem passar por exames. A OAB e organizações de defesa dos animais vão pedir à justiça a nomeação de um depositário que tenha condições de cuidar dos animais. O dono do pet shop não foi localizado. Familiares informaram que ele tomará providências judiciais, mas não falará sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
animaismaus-tratos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.