Andarilho tem o corpo queimado e morre em Caçapava

Até a tarde de domingo, a polícia civil ainda não tinha a identificação da vítima

Simone Menocchi, Estadão

22 de julho de 2007 | 17h37

A polícia civil começa a ouvir nesta semana as testemunhas que viram um andarilho em chamas na noite da última sexta-feira, às margens da via Dutra, em Caçapava, no Vale do Paraíba.  O morador de rua, ainda sem identificação, teve 95% do corpo queimado e morreu na tarde de sábado, depois de ficar internado na Santa Casa do município. Eram 20 horas da sexta-feira quando algumas pessoas viram um grupo de adolescentes correndo e o corpo do homem, de cerca de 40 anos, em chamas. A vitima estava em um prédio abandonado da avenida Henry Nestlé, às margens da via Dutra. Pessoas que trabalhavam próximo ao local e motoristas tentaram socorrer a vítima com extintores de incêndio. Já desacordado, o andarilho foi levado à Santa Casa onde ficou internado por 15 horas e não resistiu aos ferimentos. Até a tarde de domingo, a polícia civil ainda não tinha a identificação da vítima. "Vamos colher as impressões digitais e aguardar mais um pouco antes de enterrá-lo", informou o delegado responsável pelo caso, Neimar Camargo Mendes.  Segundo o delegado ainda não há nada de concreto sobre o caso. "O que está dificultando é que o local fica às margens da via Dutra e os criminosos podem ter passado por ali e morarem em outra cidade". "Vamos ver quem estava trabalhando por perto e ouvir todas as testemunhas".

Mais conteúdo sobre:
violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.