Análise: A necessidade de se discutir uma nova ligação Leste-Oeste

Nos últimos anos, a remoção do Elevado Costa e Silva, o Minhocão, vem sendo exaustivamente debatida na cidade, tanto na mídia como por profissionais especializados. Há um grande consenso quanto aos impactos negativos causados pelo Minhocão: deterioração das áreas lindeiras, desvalorização dos imóveis, intrusão visual, etc. Por outro lado, há concordância quanto à inexistência, no momento, de alternativas ao elevado e à necessidade desta ligação no sentido leste-oeste.

Jaime Waisman*, para O Estado de S. Paulo,

12 de novembro de 2010 | 12h48

 

Veja também:

link Linha de trem subterrânea permitirá criar avenida entre Osasco, SP e ABC

 

Recentemente, propôs-se uma nova ligação leste-oeste (Via Parque), ligando a Marginal do Tietê à Radial Leste e à Avenida Presidente Wilson. Esta seria uma nova via estrutural, com quatro faixas por sentido, e comportaria ao longo de seu trajeto ciclovia e intensa arborização. Essa via, por ser em nível e permitir cruzamentos com outras vias existentes, garante sua inserção amigável com o entorno, que se constitui em área urbana bastante adensada e consolidada.

 

Alternativamente, poder-se-ia ter uma via expressa, totalmente segregada, no mesmo traçado. Vias expressas em meio urbano conheceram seu auge nos anos 50 e 60 do século passado, principalmente nos Estados Unidos. Atualmente, existem grandes restrições, por parte dos planejadores urbanos, tanto por conta do efeito "barreira" (seccionamento/isolamento de áreas) que provocam, como também de outros impactos negativos.

 

* É PROFESSOR DE TRANSPORTES NA POLI-USP

Tudo o que sabemos sobre:
transportes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.