Anac fecha sete dos dez postos de atendimento em aeroportos

A Anac ainda decidiu fechar sete dos dez postos de atendimento aos passageiros em aeroportos. Só permanecem abertos os dos Aeroportos Juscelino Kubitschek, em Brasília; Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Bruno Tavares, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

Segundo a Anac, cada um dos outros sete postos - incluindo Congonhas, em São Paulo - recebia, em média, quatro reclamações por dia. Apesar disso, argumenta a agência, era preciso manter uma estrutura básica de funcionamento, que incluía recepcionistas terceirizadas.

A Anac afirma, porém, que a decisão de encerrar as atividades nesses postos não foi econômica, mas de eficiência. Pela configuração atual, os atendentes apenas recolhiam as queixas dos passageiros e as encaminhavam para as respectivas gerências regionais, onde eram analisadas.

A Anac diz ainda que, para reforçar os canais de atendimento com o passageiro, aumentou em 20% o efetivo que trabalha no telefone gratuito 0800 e no site da agência na internet.

Serviço

QUEIXAS SOBRE ATRASOS, CANCELAMENTOS E SERVIÇOS PODEM SER FEITOS À ANAC PELO 0800-725-4445 (24 HORAS) OU AOS JUIZADOS ESPECIAIS, QUE HOJE FUNCIONAM DE FORMA TEMPORÁRIA EM CINCO AEROPORTOS DE SP, RIO E DF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.