Anac autoriza Noar a manter serviço de táxi aéreo regular

Agência suspendeu voo comercial da empresa após acidente que matou 16 pessoas no Recife, há dois meses

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2011 | 00h00

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a Noar, cujo avião caiu há dois meses no Recife, matando 16 pessoas, a manter juridicamente uma empresa de táxi aéreo regular. A companhia tem até o dia 26 para começar o processo de certificação operacional, que lhe dará o direito de voar durante um ano.

Veja também:

link  Aviação: mortes em acidentes em 2011 já superam ano passado

link Tripulação da Noar não tinha controle da aeronave, indica exame preliminar

Em julho, depois do acidente, a Anac mandou suspender as operações da Noar por suspeita de irregularidade no processo de manutenção da aeronave que caiu e por constatar que os registros de voo eram feitos em um diário de bordo "fantasma", que escondia os problemas do avião.

No dia 12 de agosto, a agência divulgou o resultado parcial da auditoria feita na empresa e identificou "indícios de não conformidade nas áreas de operações e de manutenção", descumprimento de "requisitos relativos aos registros de manutenção" e do "limite de horas mensal e trimestral dos tripulantes".

Quinze dias depois, publicou no Diário Oficial da União a autorização jurídica para a Noar Service Táxi Aéreo, um braço do grupo que tem as empresas Noar Linhas Aéreas e Noar Aviação. Segundo a Anac, o funcionamento operacional da empresa ainda depende de uma "avaliação muito extensa na agência para receber qualquer tipo de autorização operacional (funcionamento na prática)".

A Noar afirma que a empresa de táxi aéreo já existe e atualmente presta serviço de aluguel de hangar no Recife. Aguarda apenas a certificação da Anac para começar a voar.

Investigações. As causas da queda do avião LET-410 em 13 de julho na Praia de Boa Viagem ainda são investigadas pelo Centro de Prevenção e Investigação de Acidentes (Cenipa).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.