Após dois dias desaparecidas, amigas de 16 anos relatam sequestro e abusos no litoral de SP

Elas saíram de casa em Mongaguá no sábado e foram encontradas em Santos na tarde de segunda-feira

Sara Abdo, O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2017 | 05h56
Atualizado 10 Outubro 2017 | 08h36

Duas adolescentes de 16 anos ficaram desaparecidas por quase 48 horas neste final de semana, no litoral sul de São Paulo. Moradoras da cidade de Mongaguá, a 73 km de Guarujá, elas saíram de casa na tarde do sábado, 7, e só foram encontradas nesta segunda-feira, 9, em Santos. Conforme a Polícia Civil da cidade, as meninas pediram ajuda a guarda municipais e disseram que haviam sido sequestradas por um homem e sofreram abusos.

A investigação foi encaminhada para a delegacia de Mongaguá, onde as jovens devem ser ouvidas com auxílio de psicólogos. Elas foram levadas para exames médicos e passam bem, segundo informações publicadas por amigos no Facebook.

+ O desaparecimento da infância

Sara Soares e Angel Lima (nome usado no Facebook) teriam ido para um ponto de ônibus em Mongaguá por volta das 15 horas do sábado e não deram mais notícias. A família e amigos mobilizaram as redes sociais em busca das adolescentes. No final da tarde desta segunda, uma prima de Sara informou que as duas amigas haviam sido encontradas e que eram atendidas em Santos.

+ Creche em MG será reaberta e deve receber nome de 'professora heroína'

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.