Amiga de piloto não acredita em falha humana

Professora afirma que Kleyber Lima era funcionário antigo da TAM

Daiene Cardoso, estadao.com.br

18 de julho de 2007 | 11h14

Para amigos das vítimas da tragédia do vôo 3054, o acidente que matou 186 pessoas ainda é inacreditável. "Estamos todos chocados, não dá para imaginar", desabafa uma amiga do comandante Kleyber Lima e do co-piloto Vinícius Costa Coelho, vítimas do acidente. Kleiber foi seu aluno de inglês durante seis meses. Segundo a professora, que não quis se identificar, o piloto era funcionário antigo da TAM, além de ser um colega querido pelos amigos."Ele era super extrovertido e comunicativo", lembra. A professora, que foi comissária de bordo da empresa por cinco anos e é mulher de comandante, acredita que o piloto era experiente o suficiente para não cometer erros. "Ainda não falaram o que aconteceu, mas não acredito que houve falha humana. A derrapagem do avião da Pantanal no dia anterior é um indício disso", conclui. A professora era amiga pessoal de Vinícius Costa Coelho havia dois anos. Ela conta que o co-piloto, que morava no Rio Grande do Sul, entrou para a empresa há aproximadamente um ano, era alegre e um profissional dedicado. "Ele era super profissional", disse.  Como ex-funcionária da empresa, ela diz que os funcionários não temem voar na região de Congonhas, mesmo com o histórico de acidentes no local. "É uma paixão inacreditável, não dá medo. Eles não estão ali pelo dinheiro", garante.

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.