Jairo Chagas/ Jornal da Manhã
Jairo Chagas/ Jornal da Manhã

Ameaças de queima de ônibus suspendem mais de 300 viagens em BH

Prefeitura de Belo Horizonte e Governo de Minas Gerais se reuniram nesta manhã para discutir série de ataques na capital mineira

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

27 Junho 2018 | 15h08

SÃO PAULO - Mais de trezentas viagens de ônibus foram suspensas durante o fim da noite de terça e madrugada desta quarta-feira, 27, em Belo Horizonte. A interrupção do serviço ocorreu após a Guarda Municipal da capital mineira e a Polícia Militar receberem informações de ameaças de queima de veículos.  Nesta semana, mais dois ônibus foram incendiados na cidade.

+ Em Minas, sindicato vai interromper circulação de ônibus em locais de ataques​

De acordo com a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), as linhas pararam de circular por volta das 23h. Ao todo, 360 viagens deixaram de ser realizadas durante a madrugada. A maior parte delas atingiu as linhas do BRT de Belo Horizonte. Durante o período, viaturas da BHTrans levaram alguns passageiros afetados até os pontos de ônibus de destino. A empresa afirma que a situação foi regularizada às 5h.

+ Três ônibus são queimados em novos ataques em MG

Após a interrupção, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), se reuniu com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), para discutir estratégias para enfrentar a série de ataques aos ônibus da capital. Uma medida anunciadas pela Prefeitura foi a criação de atendimento específico na linha de denúncias anônimas (181).

+ Mais de 80 pessoas foram presas por suspeita de incendiar ônibus em MG

"Nós estabelecemos aqui que vai ter um atendimento especial e específico no 181, para que a denúncia parta da comunidade", afirmou Kalil, em coletiva de imprensa.

Ataques. Dois ônibus foram incendiados na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, nessa terça-feira, 27. O primeiro ataque ocorreu no início da manhã no bairro Jardim Leblon. Mais tarde, às 20h, outro veículo foi queimado no bairro Céu Azul por um grupo de criminosos. Mais de 70 veículos foram incendiados em Minas Gerais em ações atribuídas ao Primeiro Comando da Capital (PCC) desde o começo deste mês. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.