Ameaçado, defensor de pescadores deixa o RJ

Quatro meses após afirmar ao Estado que não deixaria sua casa em Magé, na Baixada Fluminense, apesar das ameaças de morte por sua defesa dos pescadores artesanais da Baía de Guanabara, Alexandre Anderson de Souza, de 41 anos, foi retirado do Rio de Janeiro com a família no sábado. Ele e a mulher estão desde 2009 no Programa de Proteção a Defensores dos Direitos Humanos. Homens estariam rondando o bairro perguntando por ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.