Ameaça de bomba cancela voo em Cumbica

Uma denúncia anônima sobre a existência de uma bomba em uma de suas aeronaves fez a TAM cancelar ontem à noite um voo de Guarulhos, Região Metropolitana de São Paulo, para Brasília. A Polícia Federal foi acionada.

Damaris Giuliana, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2010 | 00h00

O voo JJ3850 deveria partir do Aeroporto de Cumbica às 18h40 e pousar em Brasília às 20h24. Os 95 passageiros já tinham embarcado quando a empresa recebeu a ameaça. Eles e os seis tripulantes tiveram de deixar o avião para que a Polícia Federal fizesse uma varredura na aeronave. Somente às 23h20 a empresa informou que o trabalho de inspeção das bagagens fora concluído sem que nenhum artefato fosse encontrado.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), não houve necessidade de interdição do aeroporto e os voos operavam normalmente. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não havia recebido nenhum comunicado sobre a ocorrência.

Transtornos. Os passageiros que fariam conexão na capital federal para seguir viagem com destino a Goiânia, Palmas e Teresina tiveram de pernoitar em São Paulo. "Todos estão recebendo hospedagem, traslados e alimentação da TAM", disse a empresa.

Já os passageiros que tinham Brasília como destino foram acomodados em dois voos - JJ3586, que partiu às 21h57 e tinha chegada prevista para as 23h15, e JJ3180, que decolaria do Aeroporto de Cumbica às 22h39 e deveria pousar à zero hora.

No mês passado, uma ameaça de bomba no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, fez a Polícia Federal acionar o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da PM. Uma funcionária da limpeza encontrou um objeto suspeito e levou para a delegacia do aeroporto. Não havia nada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.