Alunos e funcionários da USP bloqueiam portão em protesto

Grupo se manifestou contra a falta de reajuste salarial e a demissão dos metroviários; novo ato está marcado para as 17h na Paulista

O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2014 | 15h36

SÃO PAULO - Centenas de alunos, professores e funcionários da Universidade de São Paulo (USP) em greve fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira, 11, na Cidade Universitária. Eles reclamaram da decisão dos conselhos de reitores das universidades estaduais de São Paulo de não conceder reajuste salarial para os docentes e servidores e pedem a readmissão dos metroviários demitidos em São Paulo.

A manifestação se concentrou em frente ao portão 1 da USP e prejudicou o trânsito no entorno do câmpus Butantã. Por volta das 12 horas, a Avenida Corifeu de Azevedo Marques, no sentido centro, tinha três quilômetros de retenção entre a Avenida Heitor Antonio Eiras Garcia e a Rua Herbert Baldus. No sentido bairro, a avenida tinha 2,4 quilômetros de congestionamento entre a Avenida Vital Brasil até a Rua João Sbarai. 

Tarde. Às 17 horas desta quarta-feira, 11, um novo ato de alunos e funcionários da USP está marcado na Avenida Paulista. Os manifestantes vão se concentrar no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), de onde devem marchar em apoio à greve dos metroviários. Por volta das 15h30, 1,1 mil pessoas haviam confirmado presença no evento marcado pelo Facebook. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.