Aluno serviu de modelo para apóstolo

Segundo a professora e historiadora Miyoko Makino, do Museu Paulista, o período em que a antiga Igreja da Sé foi demolida coincide com os anos áureos do café, que estimularam um processo de crescimento e renovação da capital. "A partir dos anos 1870, há toda uma busca pela modernização, para mostrar o desenvolvimento", explica Miyoko. "Toda essa movimentação, somada ao crescimento da população e do número de fiéis, induziu à adequação do espaço e culminou no projeto de construir uma igreja maior, de acordo com os estilos arquitetônicos da época."

, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2010 | 01h00

Miyoko considera o registro artístico de São Paulo até essa época muito precário. "Não havia artistas de renome que tivessem retratado a cidade. O surgimento de um artista como Almeida Júnior foi muito importante. O fato de ele ter estudado na academia, voltado e continuado a trabalhar na temática brasileira e de São Paulo foi muito positivo para a cidade", analisa a historiadora. A pintura A Conversão de São Paulo demorou cerca de um ano para ficar pronta. Miyoko relata que o pintor Pedro Alexandrino, aluno de Almeida Júnior, serviu de modelo para que ele retratasse o apóstolo Paulo. "A vinda dessa obra para o museu complementou e salvaguardou um patrimônio."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.