Aluno que atirou dentro da USP é condenado a três anos de prisão

Alexandre da Rocha Lima pretende fazer acordo para reverter pena e reclama que universidade não investigou origem do problema

Rene Moreira, Especial para o Estado

17 Setembro 2014 | 17h57

A Justiça condenou nesta semana a três anos de prisão o ex-aluno Alexandre José Coutinho da Rocha Lima, de 23 anos, acusado de invadir armado o alojamento do câmpus da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos, agredir um estudante a coronhadas e fazer vários disparos em agosto do ano passado.

Após participar de audiências, ele diz ter sido informado oficialmente sobre a decisão nesta quarta-feira, 17, mas já adiantou que estuda fazer um acordo, trocando a prisão por serviços comunitários ou indenização, como chegou a ser discutido durante o processo.

Após a confusão no câmpus, ele deixou a universidade e voltou para São Paulo, onde residia antes de se mudar para São Carlos, visando a cursar física na USP. Ele reclama que até hoje não foi finalizada uma sindicância aberta para apurar a origem do problema: a violência que alega ter sofrido por parte de veteranos por ainda ser calouro, em março de 2013.

Na ocasião ele morava no alojamento e teria sofrido trote violento por parte de um grupo de estudantes, momento em que foi ofendido, sem qualquer agressão, segundo os acusados. O ex-aluno denunciou o caso e depois disso diz ter questionado a USP várias vezes sobre o desfecho de sua reclamação, sem sucesso, até que cinco meses depois foi até o alojamento cobrar satisfação dos envolvidos, fez dois disparos e fugiu em seguida.

Sem fim. Ninguém foi baleado e o estudante agredido no câmpus teve um ferimento leve na cabeça. Depois dos tiros, a USP reforçou a segurança no alojamento dos estudantes e no câmpus. Quanto ao processo reclamado, a assessoria da instituição informou que "encontra-se em curso na universidade".

Mais conteúdo sobre:
violênciaUSPSão Carlos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.