Aluna fica sem diploma por causa do trânsito

Congestionamento na Paulista impediu formada em Letras de chegar a tempo para cerimônia de colação de grau

CAIO DO VALLE / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2012 | 03h04

O trânsito de São Paulo tirou o diploma de Fabiana Rodrigues da Silva, de 35 anos. Formada em abril pelo Centro Universitário Sistema Educacional Brasileiro (UniSeb), a aluna de Letras ainda não conseguiu obter o certificado porque não chegou a tempo da colação de grau, realizada no dia 15 de setembro no Paraíso, zona sul de São Paulo.

Quase um mês depois, Fabiana reclama que a faculdade ainda não lhe concedeu a oportunidade de conseguir o documento. "O ato começava às 19 horas e, por causa de minutos, fui barrada." Um congestionamento na Avenida Paulista fez com que ela se atrasasse 15 minutos. Fabiana foi barrada no auditório, onde os formandos faziam o juramento.

Um ato eleitoral realizado na Avenida Paulista foi o que deixou Fabiana parada no trânsito. A carreata estava perto da Rua da Consolação. "Fiquei uns 20 minutos no engarrafamento. Depois que passou o comício, a Paulista ficou ótima." Ela ia de sua casa, no Jaraguá, zona norte, para a cerimônia.

Fabiana conta que a UniSeb, que oferece cursos a distância, não lhe deu a possibilidade de realizar a colação em outro momento. A única opção, diz ela, seria colar grau em setembro de 2013. "Vou ter de esperar um ano? É muito tempo. E não abrem exceção! É complicado."

A UniSeb informou que a próxima colação de grau será no ano que vem, mas disse que Fabiana poderá ter uma "colação extemporânea", que "demora cerca de três meses". Ela terá de fazer um requerimento. O Ministério da Educação informou que "não há na legislação da educação superior a definição de um prazo máximo para que a instituição emita o diploma". No entanto, deve ser respeitada a "razoabilidade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.