Alto de pinheiros ganha passarela

A coleção da Cavalera vai ser apresentada hoje, às 11 horas, na primeira mansão levantada na Rua Professor Francisco Rodrigues, uma das principais do Alto de Pinheiros, bairro nobre da zona oeste de São Paulo. A casa foi construída pelo engenheiro Alfredo Ernesto Becker, o mesmo que projetou a Fundação Eva Klabin, na zona sul, em 1955.

, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2010 | 00h00

A marca é conhecida por escolher sempre um ponto diferente da cidade como passarela da coleção. Até agora eram endereços conhecidos como o Minhocão e o prédio da Galeria do Rock, no centro. "Queria um local especial porque estamos comemorando os 15 anos da marca", diz Alberto Hiar, o Turco Loco, dono da Cavalera. "O tema da coleção é uma festa de debutante." A casa tem 4 mil m² , divididos em uma suíte, dois quartos, um grande hall de mármore colorido que dá para as salas, uma delas equipada com lareira. É perfeita para festas.

"Lembro bem dessa casa", diz José Eduardo de Assis Lefevre, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Ele estudou no Colégio Santa Cruz, nas proximidades. "O bairro era muito diferente. O ponto final do ônibus ficava na Praça Pan-Americana, porque para cima não tinha nada asfaltado. E a casa chamava a atenção por ser de pastilha azul e amarela."

Mais tarde, a construção ficou conhecida como Casa Pan-Americana e, hoje, transformou-se numa referência no bairro. "É uma casa modernista com elementos fantasiosos", diz Lefevre. Difere de obras modernistas que fazem a relação direta entre forma e função, como as de Oswaldo Bratke.

"Essa casa tem traços tardios de art déco. E elementos que seguem essa concepção, como a cobertura de concreto ondulado, um recurso muito utilizado nas construções de João Artacho Jurado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.